CRISE PODE FECHAR BOITE DA MARIAZINHA

sexta-feira, julho 16, 2010 0 Comments

Por: Carlos Cruz- Jornal "O Impacto"
Parece mentira, mas é a pura verdade. Por conta de certa liberação sexual cometida nos dias de hoje, a boate da Mariazinha, um dos últimos redutos da boemia no município de Santarém e na região Oeste do Pará, pode fechar suas portas. Tudo por conta da liberação sexual que faz com que as antes conhecidas como moças de família, tenham vontade de experimentar o chamado sexo sem compromisso. “Ficar é que é bom hoje em dia”, disse uma das muitas garotas que freqüentam a orla e outros locais da cidade.
Por essa razão é que o reduto da boêmia santarena está ameaçado, apesar do desempenho das garotas e da cordialidade com que os clientes são tratados pela proprietária da casa. Como se não bastasse tanto capricho para bem recepcionar seus clientes, as meninas são treinadas para deixar nos clientes um gostinho de “quero mais”, fazendo com que retornem. 
Convenhamos que os preços praticados não sejam atrativos para quem não tem uma vida confortável financeiramente, mas a segurança no local, aliada a certeza da boa saúde das garotas, justifica qualquer tipo de extravagância.
Para quem trabalha por conta própria, a crise conseqüência da liberação sexual também causa preocupação. Para Manoela, que se auto intitula modelo e garota de programa, a clientela diminuiu, porém ela teve que se adaptar. “Tive que baixar o preço do cachê para poder sustentar meus luxos e pagar minha faculdade”, confessou, sem dar maiores detalhes.
Se por um lado, a crise aparece como um espectro de agouro em Santarém, no caminho de quem faz do sexo “light” e seguro um ramo de vida, nas grandes cidades, o cenário para os boêmios e os mais chegados a uma orgia sexual, está cada vez mais em alta. No Rio de Janeiro, a conhecida casa “Paris Café”, localizada na Avenida das Américas, cobra por meia hora de amor “suadouro” 600 reais, dependendo da mulher. Para se ter uma idéia da suntuosidade da casa, é bom saber que o goleiro Bruno, atualmente envolvido no assassinato da modelo Eliza Samúdio, mãe de seu filho, era um entre tantos freqüentadores famosos.
Em Belém, a casa de shows “Lapinha”, do conhecido José Alencar, foi durante muito tempo uma referência na boemia paraense. Seus shows com estrelas nacionais e internacionais tinham, segundo alguns freqüentadores, o poder de levantar defunto e deixar platéias com água na boca por muito tempo.
Em Manaus, a “Boite Rêmulo”, tem como marca registrada a felicidade que tem seus clientes em serem atendidos por garotas despidas. Que maravilha!
Sinal dos tempos - Seja por conta da crise financeira, ou pela liberação sexual que faz com que o sexo livre seja constante em vários locais no centro da cidade, o que se sabe é que infelizmente Santarém pode perder um dos seus maiores templos da boemia e do sexo. Com certeza muitos freqüentadores vão sentir falta do conhecido “suadouro” e suas garotas excepcionais. Infelizmente.

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.