Presidente da Câmara chama delegado da Sefa de Ignorante

quarta-feira, maio 18, 2016 0 Comments

Para Reginaldo Campos, o delegado da SEFA “é ignorante, mal educado e não age com equilíbrio

Reginaldo Campos, presidente da Câmara Municipal de Santarém
Reginaldo Campos, presidente da Câmara Municipal de Santarém
O presidente da Câmara Municipal de Santarém, vereador Reginaldo Campos (PSC), em pronunciamento na tribuna da Câmara nesta terça-feira, 17/05, disse que o Governo do Estado age como um opressor contra Santarém. 
Segundo Reginaldo Campos, essa opressão se dá principalmente com a cobrança dos impostos junto ao empresariado local, no momento em que o País passa por uma crise econômica grave, comparada, segundo ele, à de 1929, quando houve uma grande depressão na economia. “Portanto, uma crise sem paralelo e o Estado do Pará está com a sua mão forte opressora, buscando arrecadar a qualquer custo onde já há dificuldades”, ressalta.
De acordo com o presidente, o delegado local da Fazenda Estadual, Nivaldo Brederode, está cobrando austeridade fiscal, num momento em que é preciso buscar o diálogo, ter alternativas criativas para arrecadar. “O Estado precisa arrecadar para pagar salários dos servidores, viabilizar obras. Mas para isso precisa haver o diálogo, o que não está tendo em Santarém, através do delegado da SEFA local, que está oprimindo nosso empresariado e não aceita conversar”, ressalta. 
Reginaldo Campos foi enfático ao afirmar que o atual delegado da SEFA em Santarém “é ignorante, mal educado, não age com equilíbrio e pessoas assim não merecem trabalhar em um órgão público, e não queremos em nosso Município”.
Sobre a recente reunião que teve em Belém com o vice-governador Zequinha Marinho, que é de seu partido, e com o secretário da Fazenda, Nilo Noronha, o presidente Reginaldo Campos solicitou providências com relação ao que vem ocorrendo em Santarém, sobre a atuação da SEFA Regional e da forma como seu delegado trata o empresariado local. 
Campos pediu ainda que haja uma fiscalização mais efetiva da SEFA com relação aos produtos das zonas francas de Manaus e Macapá, que fazem circular seus produtos em Santarém, dificultando ainda mais a vida do empresariado local, somando-se a isso, o crescimento do índice de desemprego.
Veja entrevista completa na edição impressa do jornal O Impacto, que circulará na sexta-feira, dia 20 de maio.
Fonte: RG 15/O Impacto
  1. Mario diz:
    Parabens Reginaldo, por sua coragem em defender o seu povo! O empresario local há anos sofre com a opressão da capital, que utiliza dois pesos e duas medidas na hora da arrecadação

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.