Hamad: “Existem muitos políticos levianos em nossa região”

sexta-feira, junho 16, 2017 0 Comments

Nossa reportagem entrevistou o piloto de avião e liderança política, Joaquim Hamad, que falou sobre a presença frequente de pretensos candidatos a cargos públicos em Santarém e região, com entregas de equipamentos e inaugurações de obras, como a inauguração da Escola Tecnológica de Santarém, que contou com a presença do governador Simão Jatene. Hamad falou, também, sobre políticos que ainda não desarmaram seus palanques e sobre o polêmico desabafo do Diretor da CODEC, Olavo das Neves. Veja a entrevista:
Jornal O Impacto: Joaquim Hamad, você acha que esse grande interesse momentâneo dos políticos, tem cunho eleitoreiro?
Joaquim Hamad: Toda ação política, de fato, contém cunho eleitoreiro. É algo extremamente normal, ninguém pode esconder essa verdade. Sobre a inauguração da Escola Tecnológica, essa obra realmente esteve paralisada por algum tempo, graças a Deus nós tivemos sua conclusão. Trata-se de uma obra importante e, na sua inauguração veio agregada ao governador do Estado Simão Jatene, uma multidão de políticos que já estão de olho em uma possível candidatura. Não podemos negar, mas eu acho que deve haver responsabilidade com o bem público, então, o que a gente vê é que através dessa inauguração iremos ter um outro discurso político. Eu costumo dizer que se você trata bem uma pessoa, a pessoa também tem a obrigação de lhe tratar bem, pode ser qualquer gestor público, deve ser bem tratado, e a boa recepção deve ser de teor cordial, de uma forma que não quebre um elo de amizade entre os gestores. Por exemplo, já há uma boa ligação entre o prefeito Nélio Aguiar com o governador Simão Jatene. Isso, de fato, é bom pra gente, pois se tiver uma briga de ideologia partidária, atrapalha a cidade e principalmente prejudica de forma direta a população. Então, devemos preservar essa boa relação e diplomacia entre os gestores municipal e estadual. Eu me preocupo muito com isso, porque no último sábado, dia 10, houve a inauguração da Escola Tecnológica que inclusive eu estive presente, eu acompanhei o governador como um cidadão e não como um presidente de partido, até inclusive acompanhei o governador em uma visita técnica que ele fez no Lago do Maicá, onde fomenta-se o projeto do porto do Maicá, algo que antes eu era contra por falta de conhecimento. Mas ao me informar melhor, percebi que o projeto não vai prejudicar em nada o meio ambiente, muito pelo contrário, vai beneficiar a população. Acredito que deve haver uma campanha para orientar melhor a população daquela área, para que entenda de fato, como será implantado esse projeto que trará além de benefícios, emprego e renda para nossa população.
Jornal O Impacto: Muitos políticos após terminarem as eleições ainda não desarmaram seus palanques?
Joaquim Hamad: É muito simples. Ou você está de um lado ou de outro, e posso afirmar que o grande mau dos nossos políticos santarenos, é que eles não desarmam os palanques eleitorais. Acabam as eleições e permanecem em campanha, e isso prejudica a população. Por exemplo, eu fui candidato a Prefeito nas últimas eleições, quem se elegeu foi o Nélio Aguiar. Foi o povo que escolheu seu representante. Aí tem uns políticos, que costumo chamar de levianos, que ficam fazendo aquele jogo de quanto pior melhor, ou seja, quanto pior o Nélio governar é melhor para eles, pois são oposição e ficam batendo ao invés de ajudar e auxiliar. Essa oposição é quando o cidadão ainda está num palanque eleitoral, ocasionando prejuízos à população.
Jornal O Impacto: Anteriormente o Diretor da CODEC, Olavo das Neves, fez um desabafo, na rede social, através da sua conta no facebook, e criticou os políticos santarenos e a gestão pública, causando uma grande polêmica. Qual sua opinião sobre esse desabafo?
Joaquim Hamad: Com relação ao desabafo do Olavo das Neves, se trata de um grande empresário, é uma pessoa que realmente vem fazendo um trabalho muito bom como empresário, só que agora o Olavo passou para o meio político. Antes nem filiado ele não era, tratava-se se um administrador conhecido e respeitado na sociedade santarena. Atualmente ele é um político e está ao lado do Governador. A realidade não é bem assim como ele falou, acho que em parte ele tem uma certa razão, mas também ele foi infeliz nas outras colocações. Por exemplo, “você está de um lado e de repente eu chego no seu time querendo só achar teus defeitos, entro no time e chego dando tiro para todos os lados dizendo que o técnico e o jogador estão errados”. Não é bem assim, pois tudo está inserido em nossa política no geral, por isso digo que ele foi infeliz em certas colocações e a partir de agora ele deve ter mais cuidado com essa situação, pois um desabafo dele pode prejudicar, porque ele é uma pessoa conhecida, uma pessoa influente que está no governo, e de certa forma deve ter cuidado para não respingar no Governador, pois pode acabar provocando uma briga diplomática. Nosso relação não deve ser destrutiva e sim cordial.
Por: Allan Patrick

Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.