Dayan: “Passagens aéreas caras prejudicam turismo de Santarém e região”

sexta-feira, setembro 08, 2017 0 Comments

O turismo é considerado a menina dos olhos da economia santarena, e Alter do Chão é o principal alvo dos turistas. Porém, ultimamente a paradisíaca Vila balneária tem sido palco de polêmicas e escândalos, principalmente na falta de segurança. Para falar sobre essa situação e outros pontos, o vereador Dayan Serique foi entrevistado pela TV Impacto e Jornal O Impacto, onde expõe seu ponto de vista. Veja a entrevista:
Jornal O Impacto: Recentemente você, juntamente com alguns vereadores, se deslocaram até Belém, para conseguir melhorias ao Município. Qual o motivo dessa viagem e o que conseguiram com relação a encaminhamentos?
Dayan Serique: Nós formamos uma equipe de vereadores composta por mim e pelos vereadores Alysson Pontes, Jardel Guimarães e Chiquinho da UMES. Estivemos nos órgãos de segurança pública, mais precisamente no comando da Polícia Militar e na Delegacia Geral, onde cobramos do Delegado Rilmar Firmino (que é o Delegado Geral da Polícia Civil), que colocasse para funcionar a UIPP de Alter do Chão, pois não adianta ter uma UIPP e a mesma não funcionar. A porta de entrada do nosso turismo é Alter do Chão, nós precisamos ter esse suporte de segurança. Então, depois dessa conversa que tivemos lá em Belém, cobrando essa solução para o funcionamento da UIPP, o delegado Rilmar Firmino se comprometeu em atender nossa reivindicação. Tanto é, que na semana seguinte, já estava funcionando a contento a questão da UIPP. O que estava acontecendo? Se tinha algum registro policial, a Polícia Militar tinha que trazer até Santarém para fazer o registro e consequentemente a Vila ficava desguarnecida. Hoje não, você pode fazer o próprio registro lá na Vila e tem mais um instrumento funcionando que é a Polícia Civil e Polícia Militar dando um suporte para a população daquela vila balneária.
De fato, a presença da Polícia inibe. Outro ponto que nós estivemos abordando, é a questão da Polícia Militar, cobramos a efetivação do 35º Batalhão da Polícia Militar, que será instalado nas dependências da 5ª URE. Trata-se de uma área preparada para receber esse Batalhão. O que compete à Polícia Militar já foi resolvido, que trata-se de todos os dados e números, os índices já estão prontos para funcionar, faltando apenas a SEDUC liberar de forma definitiva aquela área e o governador Simão Jatene vir a Santarém para efetivar esse Batalhão, que é uma grande conquista para população. O outro ponto é o Comando Independente de Missões Especiais, que chega para reforçar junto ao motopatrulhamento, BOPE, Rocam, Cavalaria e a Polícia Especializada, que são diretamente ligados a Belém, com uma base aqui em Santarém, para atender os outros municípios que combatem crimes como reintegração de posse e outros problemas que precisam de atendimento especializado. Outra grande conquista da região do Curuá-Una é uma instalação de uma base física da Polícia Militar lá no distrito de Boa Esperança. A gente tem acompanhado e sabemos que aquela região tem sofrido um índice de violência muito grande, com assaltos a comerciantes que tem ali, justamente pela ausência da Polícia. E, essa base física vai dar um suporte maior para aquela região. Então,  são coisas importantes que nós conseguimos, pois nosso papel é cobrar essas medidas urgentes para população de Santarém.
Jornal O Impacto: Com relação à assinatura do Governador, existe alguma previsão?
Dayan Serique: Nossa expectativa é que se faça agora em setembro, inclusive no dia do aniversário do Batalhão. O que depende é exatamente a concessão definitiva da SEDUC, que deve desafetar uma área lá dentro da sua estrutura, ou seja, certificar que a área requisitada pertencerá à Polícia Militar. Esse era o gargalo que estava acontecendo, mas passou por essa fase. O Governador pode fazer na hora em que ele quiser.
Jornal O Impacto: Sabemos que o turismo é a menina dos olhos de Santarém, pois trata-se de um potencial econômico para o Município. Na semana passada houve um evento na Câmara destinado ao turismo. Diante dos últimos fatos ocorridos na Vila balneária, inclusive o caso de estupro de uma turista argentina, que teve repercussão nacional, com relação a toda essa situação, qual seu ponto de vista? 
Dayan Serique: A violência pode acontecer em todo lugar. Em Alter do Chão não poderia ser diferente. Infelizmente aconteceu, mas o índice é muito baixo, e ao ganhar essa repercussão acabou respingando sobre nossa Vila balneária. É evidente que precisamos de políticas públicas voltadas para o turismo, que a exemplo de outros municípios como Bonito no Mato Grasso, que vive do turismo, pois lá estabeleceram o turismo como prioridade. O que a gente percebe é que aqui em Santarém existe uma ação inversa;  o poder público caminha em uma direção e o setor privado caminha em outra, o que está errado. Os dois setores devem unir forças e caminhar na mesma direção, buscando o desenvolvimento. Isso perpassa por uma série de coisas; primeiro: O fortalecimento da Secretaria Municipal de Turismo, por parte do setor privado, a Associação Comercial e Empresarial de Santarém colocar para funcionar a Câmara de Turismo, que inclusive foi criada recentemente. Na semana passada aconteceram vários eventos em Alter do Chão, entre os quais um campeonato internacional de xadrez que foi a iniciativa privada que fez e o poder público não estava sabendo e não acompanhou. Então, isso mostra que existe uma ação desconexa e eles precisam estar conectados. O exemplo mais gritante que podemos ver é por parte das nossas universidades públicas, UEPA, UFOPA e IFPA, nenhum desses tem cursos na área do turismo. Esses cursos só encontramos nas universidades particulares. Então, se todo mundo afirma que Santarém tem um potencial turístico, as universidades públicas deveriam proporcionar essa mão de obra, que precisa ser uma mão de obra qualificada. O IFPA poderia ter um curso técnico na área, ou seja, o que precisamos mesmo é de políticas públicas, desde a formação até o incentivo financeiro e econômico por parte dos governos municipal e estadual, bem como da iniciativa privada. Outro gargalo desta questão está no preço das nossas tarifas aéreas; de fato são muito caras e a gente não vê a nível de Estado e a nível Federal ninguém fazer nada. Inclusive, fica essa proposta para o deputado Chapadinha, que é nosso representante federal, para que compre essa luta com relação ao preço abusivo das passagens aéreas. Quem consegue chegar em Santarém se encanta com a beleza, o problema de fato é conseguir chegar aqui, pois o preço das passagens aéreas é um absurdo. O que se paga pra chegar aqui em Santarém, o turista acaba preferindo viajar para Europa ou EUA, onde o preço é muito mais barato. Nós precisamos de força política para combater o abuso das passagens aéreas.
Jornal O Impacto: Vereador, em nosso Município existem diversos paraísos, belezas impressionantes, nossas praias maravilhosas, mas existe uma praia que inclusive foi citada recentemente por artistas de renome nacional, que é Ponta de Pedras. Infelizmente o acesso para esse balneário é muito precário, você acredita que pode ser feito um projeto para facilitar o acesso para essa praia?
Dayan Serique: Se não puder asfaltar, por conta do nosso momento de crise e recessão, mas pelo menos garantir a trafegabilidade, seria o mínimo que o poder público poderia fazer, garantir o acesso, pois lá em Ponta de Pedras percebe-se que as pessoas são diferenciadas, a comunidade sabe receber os turistas, os barraqueiros e comunitários conseguem encantar as pessoas, porque eles já entenderam que se deve explorar o turismo e não o turista. Isso que nós temos que trabalhar junto às comunidades de Alter do Chão e de Pindobal, pois não estou falando apenas de Santarém, nossas praias vão até o fim de Belterra. Então, precisamos trabalhar essa consciência, precisamos de policiamento especializado na área do turismo, uma Delegacia para o turista, nós precisamos ter a identificação das ruas, temos que trabalhar o turismo como uma prioridade. Se adotarmos o turismo como prioridade, certamente o nosso potencial irá se tornar realidade, Santarém se tornará uma realidade turística. É isso que nós precisamos. Com isso, se gera mais emprego, trata-se de um setor que não contamina, ou seja, uma indústria sem chaminé. Temos que encarar o turismo de forma prioritária.
Jornal O Impacto: Mudando completamente de assunto, com relação ao caso Reginaldo Campos, sabemos que foi feita a Comissão Processante, que inclusive já possui seus integrantes. O que acontece é que curiosamente todos são novatos, estão em seu primeiro mandato. Como é feito o critério para escolha dessa Comissão?
Dayan Serique: Para explicar o que de fato aconteceu, a Câmara recebeu e deu aval no pedido de cassação indicada por um popular, trata-se do senhor Nelton e entendeu que seria a Corregedoria, da qual eu faço parte. Só que nós entendemos e demos o parecer jurídico dizendo que não poderia ser o regimento interno que poderia tirar o direito constitucional do Vereador, que é o mandato, e sim o Decreto 201 de 1967, que foi recepcionado pela Constituição na qual diz todo o rito para ser adotado para sua cassação. Depois que devolvemos para a Câmara e foi adotado rito o 201, passou a funcionar da seguinte forma: Lá diz que tem que ser três vereadores, e diz que devem ser sorteados, só que a Constituição também diz que deve ser indicado pela proporcionalidade, então, são as três maiores bancadas que vão indicar. O fato de ser novato não tem nada a ver, até porque embora esteja em seu primeiro mandato o Delegado Jardel tem uma formação na área jurídica, o vereador Alysson Pontes tem uma formação na área jurídica e o vereador Tadeu Cunha tem uma experiência de vida que o credencia a fazer parte. O delegado Jardel é o relator, o vereador Alysson Pontes é o presidente e o vereador Tadeu Cunha é o membro. Então, esses membros estão usando todas suas prerrogativas quanto à Comissão Processante para notificar o vereador Reginaldo Campos, para fazer as oitivas, registrar em ata todos os seus atos, para que ao final apresente o voto e leve para o plenário para se decidir se vota a favor da cassação ou arquiva o processo. Quem vai dizer isso no final serão as provas e eu acredito muito na capacidade desses três vereadores de desenvolver um bom trabalho e dar uma resposta para a sociedade.
SEGURANÇA PÚBLICA É DESTACADA NA CÂMARA: No uso do seu tempo regimental durante a sessão na Câmara Municipal, na segunda-feira (04), o vereador Dayan Serique, PPS, repercutiu a problemática sobre segurança, a qual aflige não apenas Santarém, mas outras comunidades e municípios interioranos. Disse que estão tendo ao longo desses dias muitos registros, para exemplificar, falou do ocorrido em Alter do Chão, fazendo referência ao assalto a uma turista argentina, que também foi vítima de estupro no caminho da Serra Piroca, no dia 02/09. Considerou que o fato poderia ter acontecido em qualquer lugar, mas, a falta de segurança, infelizmente, permitiu que fosse em Alter do Chão. “Hoje, temos que ter a consciência de que fazíamos coisas em que atualmente as condições da cidade não permitem mais que possa ser feito”, disse o popular socialista, e, lembrou que em tempos passados era possível ficar em frente de suas casas com celular e/ou notebooks. Agora, não se pode mais, porque sempre há alguém na espreita. Ainda de acordo com o parlamentar, precisa-se ter cuidado. Diante de episódios de violência, também, espera-se que a população possa contribuir com as informações necessárias para a Polícia, pois o policiamento de Santarém tem condições de atuar com alta eficiência nos casos, poucos são os casos que a Polícia não consegue resolver. Destacou que mais uma vez, a atuação da Polícia, a partir da colaboração do setor de inteligência e da comunidade darão um retorno satisfatório à população.
No segundo momento, Dayan Serique informou sobre a apresentação de um projeto de indicação, no sentindo de flexibilizar as paradas dos ônibus, especialmente, no período noturno, onde os estudantes, às vezes, se obrigam a descer em paradas recuadas, ou seja, em outros quarteirões de suas residências, para que possam garantir sua própria segurança.
Ao continuar, o segundo vice-presidente da Casa, ainda tratando de segurança, falou da ronda escolar, a qual vem sofrendo ao longo dos últimos meses uma deficiência no quesito suporte e apoio por parte do Comando do 3º BPM. Na oportunidade, Dayan Serique disse: “Estou aqui para falar da importância da Ronda no apoio às escolas. Isso está diminuindo os riscos de violência, e deixando as escolas satisfeitas com o trabalho de combate ao enfrentamento à violência. Então, vim apelar ao Comando do 3º BPM, para que continue dando o apoio necessário e devido para a Ronda Escolar. Afirmo que é importante esse instrumento, essa modalidade, de policiamento; e os educandários precisam desse apoio”.
Para finalizar, Dayan Serique, destacou as palavras do delegado Jardel Guimarães, quanto à necessidade urgente da implantação da Guarda Municipal Armada. Ele considerou o fato de que as práticas de vandalismo que acontece na orla necessitam-se de enfrentamento, mas hoje não se tem uma Guarda Municipal nem armada e nem desarmada, o que é o pior. “Nós estamos fazendo nossa parte, cobrando do governo municipal que coloque isso em prática para que a gente possa dá uma satisfação à população, que tem cobrado, e cada dia tem ficado mais séria e agressiva a postura dos vândalos na orla municipal, e com a Guarda, isso seria amenizado”, finalizou o Vereador.
Por: Allan Patrick

Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.