Colégio ameaça fechar as portas em Santarém

sexta-feira, novembro 04, 2016 0 Comments

Colégio São Raimundo Nonato não está recebendo apoio do Estado



Colégio São Raimundo Nonato, sem apoio do Estado, pode fechar as portas no bairro da Aldeia
Colégio São Raimundo Nonato, sem apoio do Estado, pode fechar as portas no bairro da Aldeia
Escolas tradicionais de Santarém e que prezam por um ensino de qualidade e uma pedagogia religiosa, sem apoio do Governo do Estado, ameaçam fechar as portas.
Com relação a esse grave problema na educação de nosso Município, o Vereador Erasmo Maia (DEM), em entrevista à nossa reportagem, falou sobre o caso envolve o convênio entre algumas escolas da Diocese de Santarém e o Governo do Estado do Pará.
Erasmo lembra que em 2015 a Escola São José, no planalto santareno, foi afetada pela falta de recursos que seriam repassados pelo Estado para a manutenção do educandário, mas com a grande repercussão negativa sobre o caso, o Estado firmou contrato de aluguel com as Irmãs da Imaculada Conceição e situação foi resolvida. Hoje a mantenedora possui recursos para arcar com os custeios da escola.
Erasmo Maia lembrou, ainda, da crise enfrentada pela Escola São Francisco, mas que vem suportando devido a um contrato de comodato que mantém com o Estado. Agora o mesmo problema atinge a Escola São Raimundo Nonato, localizada no bairro da Aldeia, que segundo informações, teve seu contrato encerrado por falta de efetivo apoio por parte do Estado.
O Vereador afirmou à reportagem, que está levantando essa bandeira para que cause repercussão e chegue até o Governo do Estado a fim de encontrar uma solução para tal problemática. Erasmo diz que alguma parceria entre o Estado e as mantenedoras tem de ser feita, para que os educandários não deixem de ofertar o ensino médio ou até mesmo fechar as portas, prejudicando a classe estudantil do Município.
“Os educandários que ameaçam fechar suas portas obtiveram as melhores notas do IDEB e isso é resultado da disciplina e ensino de qualidade, ofertado por essas escolas” relatou Erasmo Maia.
A solução encontrada pelo Vereador, uma vez que se trata de uma parceria entre o Estado, Município e o Governo Federal, através do FUNDEB, é que as três esferas repassem valores a esses estabelecimentos equivalente ao número de alunos, por meio de um aluguel através de um contrato jurídico com essas instituições e a partir daí gerir o educandário, ou até mesmo continuando as parcerias para que o ensino continue a crescer.
Já o Ney Santana (PSDB), em contato com nossa reportagem, disse que a Escola vai continuar funcionando normalmente, ao contrário do que vinha sendo informado de que poderia ser retirado o ensino médio. Segundo o Vereador, o que pode ocorrer é da Escola ficar sem o primeiro ano do ensino médio, por não ter o estabelecimento de ensino, o 9º ano. Porém, o diretor da 5ª Unidade Regional de Ensino, Dirceu Amoedo, já está trabalhando junto à direção do Colégio São Raimundo Nonato, para que o primeiro ano não seja retirado do estabelecimento de ensino.”Dando oportunidade para os alunos continuarem estudando com empenho e tendo uma boa educação”, enfatizou Ney Santana.

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.