Pará vai sediar o primeiro Laboratório da Qualidade do Leite da Região Norte

sábado, janeiro 28, 2017 0 Comments


A implantação do laboratório vai possibilitar o rastreamento da produção leiteira, garantindo controle e selo de qualidade. O laudo emitido pelo laboratório possibilitará aos produtores a negociação de melhores preços e a comercialização em todo o Brasil.
Na quinta-feira (26), Luciano Guedes, diretor-geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), e gerentes do órgão fizeram uma visita técnica ao laboratório. A equipe foi recebida pelo titular da Sectet, Alex Fiúza de Melo, pela coordenadora do Laboratório de Leite, Luiza Helena Meller, e pelo diretor presidente da Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, Antonio Abelém. O objetivo da visita foi apresentar o laboratório e seus serviços aos gestores da Adepará.
Produtividade – O Laboratório da Qualidade do Leite é uma demanda do setor produtivo. É fundamental para que produtores de leite e indústrias de laticínios consigam melhorar os índices de produtividade, a qualidade da matéria prima e dos produtos derivados. “O governo do Estado dá um grande passo com a implantação do primeiro laboratório de leite da Região Norte. Ganha a população, que terá na mesa alimentos seguros, ganham o produtor rural e as indústrias, que poderão certificar seus produtos, e ganha o Estado, que garante a geração de emprego e renda, e fomenta um dos setores mais importantes da economia, que é o agronegócio”, ressaltou Luciano Guedes.
O empreendimento é resultado de um esforço conjunto. O governo estadual, por meio da Sectet, investiu cerca de R$ 2,3 milhões na construção do espaço. O governo federal, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é responsável pela aquisição dos equipamentos de diagnóstico, e a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) adquiriu o mobiliário. A coordenação e o gerenciamento do espaço são de responsabilidade do Programa de Ciência e Tecnologia de Alimentos, da Universidade Federal do Pará (UFPA).
Qualidade – Os serviços do laboratório serão feitos a partir de amostras de leite cru (aproximadamente 50 ml), coletadas na propriedade, seguindo as recomendações adequadas para os procedimentos de coleta e transporte. Os recipientes, de material plástico e com tampas de pressão, serão fornecidos pelo laboratório já esterilizados e com conservante.
“O laboratório irá oferecer o controle da qualidade, que perpassará pela determinação dos seus componentes, a contagem de células somáticas e de bactérias, além de análises laboratoriais de produtos derivados do leite, como queijos e coalhadas. São serviços que poderão ser prestados para todos os estados da Região Norte, com o objetivo de dar apoio às indústrias de laticínios no desenvolvimento de novos produtos oriundos do leite”, explicou Luiza Helena Meller, que também é pesquisadora da UFPA.
Funcionamento – Atualmente, o laboratório finaliza os trâmites para seu ingresso na Rede Brasileira de Laboratórios de Controle da Qualidade do Leite (RBQL), do Mapa, e espera a instalação dos últimos equipamentos e finalização da parte elétrica do prédio para entrar em funcionamento.
“Nossa principal agenda antes da inauguração é aproximar os atores estratégicos aos serviços oferecidos pelo laboratório. Nesse sentido, a Adepará é uma ponte estratégica para contatar os principais usuários do laboratório, que são os produtores de leite, para que todos os testes de controle de qualidade sejam realizados dentro do nosso próprio Estado, dinamizando, assim, a cadeia leiteira paraense”, afirmou Alex Fiúza de Mello.

Fonte: RG 15/O Impacto e Camila Moreira

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.