Pixica: “Artistas da terra são valorizados no aniversário de Santarém”

sexta-feira, junho 23, 2017 0 Comments

Luís Alberto inova na programação cultural em homenagem à Pérola do Tapajós
“Lindo jardim, vivaz canteiro do Céu todo em flor; Terra de encantos, de amor e de luz”, assim expressou o poeta notável, Paulo Rodrigues dos Santos, ao homenagear as singularidades de Santarém, na composição do hino do município.
No mês que a Pérola do Tapajós completa 356 anos, uma vasta programação cultural está sendo realizada nos quatro cantos da cidade. De forma descentralizada, vários eventos acontecem pela primeira vez, nos bairros da periferia. A premissa é a valorização da cultura regional em todos seus aspectos.
“No sábado (17), começamos a programação oficial com o desfile das Instituições Militares como 8º BEC, Marinha do Brasil e a Escola Wilson Fonseca que fizeram um desfile na Orla de Santarém, no trecho da Matriz até o museu, onde exercitamos o nosso civismo, é cultural e sempre devemos valorizar a questão do patriotismo e respeitarmos as nossas armas nacionais. A programação cultural vai até o dia 24, mas a programação de aniversário vai até o dia 1º. Apesar da crise, o que nós queremos fazer, é realmente valorizar e fomentar a nossa cultura, portanto, nós entendemos que se nós trouxermos uma atração nacional, como muitos ainda falam de trazer, Ivete Sangalo, Cláudia Leite, esse pessoal, sem desmerecer e com todo respeito, é uma cultura baiana, não se trata de uma cultura santarena. O que nós estamos fazendo é unir o útil ao agradável, comemorando o aniversário de Santarém e ao mesmo tempo mostrando o que Santarém tem de cultural, que o estado do Pará tem uma cultura própria, e com um custo melhor. Essa é a responsabilidade financeira, responsabilidade com o dinheiro público que nós estamos aqui para exercer. Nossa missão é fazer a cultura acontecer e nós trouxemos como atração principal a Dona Onete e o Wanderley Andrade, para o grande show na Praça de Eventos. Neste show também houve a participação da Banda 5ª Dimensão e do Gui-Estouradão, que são bandas locais que também animaram a festa lá na Praça de Eventos. Nós trabalhamos e tomamos todos os cuidados para não deixarmos dívidas para o município e nem jogar o dinheiro de Santarém fora”, disse o Secretário Municipal de Cultura, Luís Alberto Pixica, ao jornalista Osvaldo de Andrade, em entrevista exclusiva a TV IMPACTO.
NOVIDADES: De acordo com Pixica, o governo municipal trouxe uma importante inovação na programação cultura em homenagem ao aniversário de Santarém, que é a descentralização dos eventos.
“É importante dizer à população que a novidade nesse ano, é justamente a democratização da cultura. Estamos festejando o aniversário de Santarém, em todos os bairros, ou seja, nos maiores bairros da cidade, os bairros mais afastados do centro da cidade, como por exemplo, o evento que aconteceu no domingo (18), no bairro da Nova República, onde tivemos o show sertanejo com a Banda Júnior de França e Carol Leal e Banda, resgatando assim um compromisso do prefeito Nélio Aguiar quando em campanha, de levar para os bairros mais distantes do centro todas essas atividades culturais. Nós temos o prazer em dizer à população, que essas atividades que foram programadas para este aniversário, foram trabalhadas com carinho, condizentes com a realidade”, explicou Alberto.
Outra novidade abordada pelo gestor cultural de Santarém é a questão da implantação no Distrito de Arapixuna, de uma extensão da Escola Wilson Fonseca. Sendo o objetivo principal a descoberta de novos talentos.
“Estamos trabalhando para levar também a escola de música para essa região, portanto, eu acho se podemos fomentar a cultura em todo município. Temos certeza que nosso povo ficará mais feliz e mais consciente do que é nosso e do que nós temos como cultura em Santarém. Isso me leva a refletir, e até disse lá no Arapixuna, quando estive lá com relação a essa escola de música, eu alertei a nossa agente distrital, a professora Maria, para que nós pudéssemos criar o museu Miguel Pinto, que foi um dos baluartes daquela região, nós poderíamos resgatar ali, o cravo que eles tinham na Igreja do Arapixuna, enfim, guardar o passado que é preservar no presente a nossa cultura, é isso que nós queremos fazer naquele distrito que é tão querido por todos. Já está sendo feitas todas as inscrições, foram distribuídas todas as fichas de inscrição nas comunidades, circunvizinhas de Arapixuna e acredito que no final desse mês voltará essas fichas para cá, para nossa escola Wilson Fonseca, que determinará o início e a aula inaugural”, informou Pixica.
Por: Rafael Duarte

Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.