População culpa 8º BEC pelos constantes acidentes na BR 163

Moradores revoltados com descaso, bloquearam Rodovia recentemente.
O grande número de acidentes que estão ocorrendo na Rodovia Santarém-Cuiabá (BR 163), no trecho urbano de Santarém, está deixando as lideranças políticas e comunitárias bastante preocupadas.
Um dos líderes do bairro da Matinha denuncia o descaso do 8º BEC, que fechou os olhos para este trecho da Rodovia. Segundo a liderança, o serviço de recuperação asfáltica em trechos crí­ticos da BR 163, na zona urbana de Santarém, teve início em agosto do ano passado, mas não teve prosseguimento.
Os resultados são os constantes acidentes de trânsito, sendo que alguns são com ví­timas fatais. O mais recente aconteceu no domingo, dia 20, onde Francisca Diacui Granjeiro Rodrigues, de 42 anos, foi a óbito, após a motocicleta que pilotava perder o controle, e colidir com outra motocicleta, na avenida Cuiabá, próximo a um posto de combustível, no bairro Esperança, em Santarém.
Segundo informações, era por volta de 20h, quando o acidente aconteceu. Populares que observaram o movimento, relataram que a vítima, que conduzia uma moto da marca Honda, modelo Biz, tendo como carona seu esposo, tentou desviar dos buracos da via, momento que perdeu o controle da direção. Outras três pessoas ficaram feridas, e foram encaminhadas ao Pronto Socorro Municipal (PSM), onde receberam atendimento médico.
FIQUE POR DENTRO: Segundo informações colhidas por nossa reportagem, a prefeitura de Santarém fez uma parceria com o 8º BEC para a execução do serviço de recuperação asfáltica no trecho entre a comunidade de Tabocal até o porto da CDP, porém, esse serviço só foi feito no cruzamento da BR 163 com a Avenida Moaçara, fato que está causando revolta nos moradores das áreas adjacentes e aos motoristas, que têm prejuízos com peças quebradas de seus veículos.
Segundo denúncias de lideranças, devido o descaso do 8º BEC, constantes alagamentos acontecem na comunidade de Tabocal, bem como diversos acidentes são registrados tanto na comunidade de Tabocal quando no Cipoal. Segundo a Prefeitura, a Polí­cia Rodoviária Federal fiscaliza e multa os motoristas porque se trata de uma rodovia federal, mas essa justificativa não se aplica no caso do 8º BEC, que seria responsável, mas não faz a manutenção desse trecho.
“Têm situações de riscos na Avenida Cuiabá há muito tempo e não tomam providências. Tem a situação dos alagamentos lá no Tabocal, onde as casas ficam sob as águas. Ali tem que ser feita uma transposição, colocar bueiros. Isso também não resolvem. Lá no Cipoal, também, forma sempre aquela água acumulada na lateral e a pista está sendo corroída, ficando com vários buracos, onde já tivemos diversos acidentes naquele ponto. Também o 8º BEC não resolve. Nesse local tem que fazer a drenagem daquela água para o outro lado da pista. A água vem da comunidade do Cipoal e não consegue transpor o asfalto e fica acumulada em sua margem, provocando acidentes. Tem a situação na área urbana, também, onde um buraco próximo à Matinha e outros adiante, onde aconteceu um acidente fatal recentemente. Vários pontos do acostamento já estão danificados e o 8º BEC é incapaz de fazer uma operação, de recuperar o asfalto. O 8º BEC fica totalmente inerte, não faz nada, sem falar que seu Comandante não se manifesta, ninguém sabe nem o nome desse Comandante, está totalmente apagado. Os problemas vêm aumentando, bem como os acidentes estão acontecendo diariamente na BR 163. Assim como ela é uma rodovia federal até o porto da CDP, fazendo com que a PRF fiscalize, autue e multe os motoristas, ela é considerada uma  BR para manutenção, de responsabilidade do DNIT, que afirma claramente que o responsável pela manutenção da BR 163 é o 8º BEC, coisa que não está fazendo e precisa dar uma atenção especial para a área urbana, principalmente. Se nada for feito, mais acidentes vão acontecer, inclusive com mortes de pessoas inocentes, pois temos um trânsito muito grande na Avenida Cuiabá. A recuperação desse trecho tem que ser feita rapidamente, e não empurrar a responsabilidade para a Prefeitura de Santarém”, disse um especialista em tráfego à nossa reportagem.
MORADORES DA MATINHA BLOQUEIAM BR-163: Em abril deste ano, cansados de esperar por ações por parte do 8º BEC, para amenizar os problemas de infraestrutura da Rodovia Santarém-Cuiabá, no trecho às proximidades do bairro da Matinha, um grupo de moradores bloqueou a Rodovia. Com auxílio de uma barricada, formada por pedaços madeira, concreto e pneus incendiados, os moradores iniciaram o protesto na BR-163, por volta de 12h30, impedindo a passagem de veículos. Por conta do bloqueio da via, carros, motocicletas e bicicletas tiveram que trafegar por caminhos alternativos, como em algumas ruas da Matinha.
Inspetores da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com auxílio de homens da Polícia Militar estiveram no local para controlar o tráfego de veículos e os nervos dos moradores, que estavam tensos.
De acordo com o presidente da Associação de Moradores do Bairro da Matinha, Aldomiro Sousa, vários requerimentos já foram enviados para o Exército, por causa de buracos na BR-163. Porém, até aquele momento nenhum trabalho havia sido realizado no local.
Fonte: RG 15/O Impacto