AS RECLAMAÇÕES DA SEMANA...

quarta-feira, março 23, 2016 0 Comments

CabecalhoMuralJPG
(Jurandir)
“Esse grande índice de violência nas cidades do Pará é fruto do descaso do Governo do Estado. Aqui em Santarém a gente percebe em plena orla da cidade pessoas vendendo e consumindo drogas. Na área do Bosque da Vera Paz até estudantes a gente vê consumindo drogas. Não é só Belém, Altamira e Marabá que estão entre as cidades mais violentas do Pará, em Santarém também está faltando segurança pública. Isso é preocupante, porque os jovens estão entrando muito cedo no vício. Além disso, o tráfico de drogas gera outros tipos de violência, como assaltos, roubos e furtos”.
(Sandra)
“Essa questão de Santarém aparecer entre as piores cidades do Brasil em relação a água tratada pode ser observada a poucos minutos do centro comercial. Nos bairros Nova República, Amparo e, em algumas áreas da Grande Prainha a população padece com a péssima qualidade da água. Para mim esse problema da água, que não é potável, não é nenhum segredo. Aqui no Mapiri as pessoas padecem com dor de barriga. A água é o principal vilão dos moradores. Agora fica o questionamento: Quem é responsável pela distribuição de água tratada na cidade? Até porque a Cosanpa não faz nada para resolver o problema.
(Rander)
“Minha mãe iniciou uma tratamento, e depois de realizar exames, ela foi na Secretaria Municipal de Saúde marcar o retorno com o  médico, e pasmem, a consulta foi marcada para daqui à 4 meses, ou seja, a pessoa morre e não consegue ser atendida pela médico que determinou os exames. Cadê o Ministério Público para fazer alguma”.
(Bruna)
“É incrível como em algumas ocasiões em Santarém as autoridades apontam o problema, mas não mostram a solução. É como está acontecendo agora com a proibição de carros estacionarem no trecho urbano da BR-163. Nós comerciantes estamos tendo prejuízos incalculáveis. Nossos clientes estão sumindo gradativamente. Eles proíbem os carros de estacionarem, mas não mostram como os comerciantes devem buscar a solução. Assim não dá!”
(Josefina)
“Quero parabenizar o prefeito Alexandre Von, pela tão bem feita pista do lazer. Completamente asfaltada, a mesma já conta inclusive com piscina olímpica, e grandes lagos situados no canteiro central. Também possuí um enorme condomínio de mosquito da dengue”.
(Luís)
“Muita lama aqui nos ramais do planalto santareno. Nas comunidades de São José, Cipoal e Tabocal somente próximo a BR-163 ainda dá para circular de carro ou motocicleta. Já nos ramais que dão acesso as famílias que moram afastadas da rodovia a situação está caótica. Em alguns ramais, no momento, só é possível o tráfego através de cavalos ou carroças de boi. Aqui é muito sofrimento, no verão é poeira e no inverno é a buraqueira e lama. Muitas famílias que moram aqui no planalto acabam perdendo a produção agrícola por não ter como escoar os produtos até as feiras e mercados da cidade. Isso é lamentável!”
(Camila – Nova República)
“Gente a Nova República está abandonada de todas as formas. Na maioria das ruas não está dando pra passar nem cavalo, imagine carros e motocicletas. Parece que aqui o direito de ir e vir, que reza na Constituição Nacional, não está sendo respeitado. As pessoas estão passando por muitas dificuldades para trafegar nas ruas desse bairro. Em algumas delas, há verdadeiras crateras. Existem poças de lama que cabe um navio cargueiro dentro. O descaso está muito grande aqui, onde moram milhares de pessoas que pagam impostos a Prefeitura de Santarém”.
(João Luis)

“A industria do Semáforo. Até parece brincadeira, em uma cidade como Santarém, toda e qualquer chuva que cai, como todos sabemos que predomina nesta época do ano, boa parte dos equipamentos de sinais de trânsito param de funcionar. Será que não existe uma tecnologia que suporte as águas da chuva, ou esta é um forma de operar o que virou industria da manutenção do semáforos. Hoje por exemplo, os sinais na Borges Leal entraram em pane, expondo os usuários do trânsito a imenso perigo”.

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.