Sem acordo – Servidores Estaduais irão parar por 48 horas

sábado, abril 30, 2016 0 Comments

Paralisação iniciará no próximo dia 11. A intenção é pressionar Jatene a conceder reajuste salarial


Após tentativas frustradas de fazer com que o governador Simão Jatene reajuste seus salários, servidores estaduais de 20 categorias irão parar as atividades por 48h, a partir do próximo dia 11. Em assembleia realizada na manhã de ontem, no Ginásio da Escola de Educação Física, em Belém, os trabalhadores também decidiram fazer protestos nos os dias da paralisação.
No último dia 19, a secretária de Administração Alice Viana anunciou que, por causa dos cortes nas despesas do Estado, os servidores que ganham acima de um salário mínimo não terão os seus salários reajustados este ano. O único benefício que o Governo deu foi o aumento do vale alimentação, em R$100. O anúncio revoltou os trabalhadores, que decidiram entrar em estado de greve.
Para Valdo Martins, presidente da Federação dos Servidores Estaduais, é inadmissível o comportamento do Governo porque não há reajuste que realmente atenda as necessidades dos servidores há 4 anos. “Queremos 30% de reajuste, pois a inflação está alta. Esse valor deve cobrir nossos atrasados”.
O servidor da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Josué Cordeiro, disse que o não reajuste é ilegal. “Temos uma inflação de mais de 10% em 2016 e o Governo Jatene vem com reajuste zero”, reclamou. Alberto Andrade, diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinttep) ratificou que a falta de aumento salarial, fere o direito do servidor.
IASEP
Os problemas enfrentados pelos trabalhadores com o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) também foram alvo de críticas. Zaira Fonseca, presidente do Sindicato dos Servidores da Universidade do Estado do Pará (Sinduepa), reclamou do sucateamento do plano de saúde. Segundo ele, o desconto nos contracheques dos trabalhadores é de 8% do salário, mas o resultado é ruim. “Esse valor é um absurdo, pois nem todos os hospitais e médicos não querem atender”, comentou. Para a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Miriam Andrade, a greve deve ser deflagrada o quanto antes. “Em nossa assembleia (realizada anteontem), a categoria votou pelo início da greve”, afirmou Miriam.
ASSEMBLEIA
No dia 12 de maio, será realizada mais uma assembleia para decidir as próximas ações.
REIVINDICAÇÕES
Reajuste salarial de 30%
Manutenção de vantagens trabalhistas nas licenças
Reajuste das diárias com base na inflação do período 2007/2016
Incorporação de abono salarial para servidores com ensino médioReposição de perdas salariais que somam 60%
Reajuste do auxílio alimentação
Realização de concurso
Nomeação dos concursados
Implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações dos servidoresDecreto de corte do Governo anunciado no último dia 31
Cada órgão vai ter de cortar 20% dos gastos
O Governo não poderá contratar servidores temporários; criar novos cargos, empregos ou funções; criar ou implantar planos de cargos, carreiras e remunerações e criar gratificações.
Adiamento dos consursos
Acordos econtratos foram rompidos pelo Estado
Fonte: Diário do Pará

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.