MURAL DO POVO - IMPACTO

terça-feira, maio 31, 2016 0 Comments


CabecalhoMuralJPG22
(Jhonson)
“A rodovia Everaldo Martins (PA-457), que liga Santarém ao balneário de Alter do Chão está completamente abandonada pelo Governo do Pará. Nos dois lados da pista não tem acostamento. O mato está adentrando na pista de rolamento da rodovia, o que está provocando sérios riscos de acidentes. Quem trafega em direção ao Alter do Chão, quando passa da Comunidade de São Brás se depara com muitos buracos no asfalto. Os motoristas padecem pra concluir a viagem até o balneário mais famoso do Pará. O período de férias escolares está se aproximando e a gente não vê nenhum movimento das autoridades em relação a manutenção da rodovia Everaldo Martins. Será que eles estão esperando acontecer um grave acidente para poder fazer os reparos necessários nesta tão importante rodovia?”
(Zé Maria)
“É um absurdo essa tentativa de aumentar o preço da passagem de R$ 2,25, para R$ 2,70. Os ônibus que circulam em Santarém são todos velhos e sucateados. Alguns quebram quase todos os dias. Há ocasiões em que pra gente chegar ao centro da cidade, tem que passar de um ônibus para outro, porque o primeiro que a gente pega, geralmente quebra antes da gente chegar ao destino final. Pra eles aumentarem o preço da passagem têm que primeiramente renovar a frota. Tem ônibus que não tem nem banco pro passageiro sentar. Outros circulam superlotados. Ainda querem fazer greve na terça-feira. Acredito que isso seja manobra dos empresários com os funcionários, pra poder aumentar o preço da passagem. A população deve ficar de olho aberto pra não ser penalizada!”
(Felipe)
“Está circulando na imprensa da capital, a informação de que um advogado, que atua no escritório de advocacia de Helenilson Pontes, está apreensivo com os desdobramentos da operação Lessons, que prendeu uma quadrilha acusada de fraudar licitações em diversos municípios do estado. O texto publicado pela coluna ‘Repórter Diário’ do Jornal Diário do Pará, diz, que o advogado Conrado percorria o interior do Pará oferecendo e ‘recomendando’ aos prefeitos aliados, que fechassem os contratos com a BR7, em nome do então secretário de Educação do Estado. O autor da coluna, também fala que na gestão de Helenilson, a Seduc chegou a firmar contrato com empresa investigada pela Policia Federal.”
(Crônicas do feriado na cidade esquecida)
ProconFeriado, pernas para o ar.  Mas a visão do cronista da cidade não esmorece, ainda que não seja repercutido nem acatado por quem de direito. Nada foi feito, mesmo que o escambau ilustrado seja mostrado. Mais uma vez gastamos o verbo e o letrado para mostrar o monumento à incompetência, ali na Marechal Rondon, bem de esquina com a Rodagem, na citada cidade Perola do Tapajós. E como sempre, nada foi feito por nossas autoridades competentes. Nada melhor do que ter um feriado no meio da semana, principalmente para quem é funcionário público. Vejamos e convenhamos, tem repartição onde o funcionário passa o dia todo, quando não é olhando para o relógio, em busca da hora da saída, é perdendo tempo no watsapp e facebook. Isso sem falar nas greves, que todos fazem em busca de melhores salários. Mesmo assim, tem repartição onde a exceção faz a regra, onde os funcionários trabalham. O diacho é que quando chega no feriado do meio da semana, todos querem enforcar o dia seguinte, principalmente se for uma sexta-feira. (Carlos Cruz)
(Edilena Miranda)
“O bairro São José Operário passa por problema gigantesco de falta de segurança pública. Todos os dias acontecem assaltos por aqui. Tudo isso acredito ser em função dessas bocas de fumo que existem nesta área. A gente ver adolescentes usando droga em plena luz do dia. Os roubos de celulares acontecem há quase toda hora. As famílias de bem, já não tem paz aqui no bairro. Na noite de ontem, um homem foi preso e um adolescente apreendido, aqui nas redondezas, por roubo de celular. Suspeitamos que eles fazem esse tipo de roubo, que é exatamente pra trocar os aparelhos por droga, nas bocas de fumo. As autoridades devem intensificar o policiamento e as investigações ao tráfico de drogas no São José Operário”.
(O escambau ilustrado revela mais uma cena dantesca)
lixão na marechal com Rodagem - Cópia“Um monumento à incompetência, não se sabe de quem é a autoria, se da prefeitura ou da Cosanpa, ou então do proprietário do prédio localizado na esquina da travessa Marechal Rondon com a Rodagem. O que se sabe é que há vários meses a imensa cratera está aberta, como se não bastasse, “decorada” com pedaços de tábuas, perfazendo o imenso monumento ao descaso. Com a palavra a secretaria de infraestrutura, que já deveria ter dado uma solução ao caso do monumento perdido, na cidade esquecida. E mais uma vez o brilho da Pérola do Tapajós encontra-se ameaçado. Crônicas da cidade esquecida.” Carlos Cruz.
(Empresário Oprimido)
“QUE SE LASQUE O EMPRESÁRIO SANTARENO: Sem noção, e parecendo está vivendo no mundo de – ‘Alice no País das Maravilhas’, ou melhor, ‘SEFA na cidade das Maravilhas’ -, o presidente do Sindifisco, Antonio Catete, juntamente com comitiva vinda de Belém, fez vista grossa quanto as inúmeras denúncias divulgadas na imprensa local, sobre a atuação da Regional da SEFA. No retorno a Capital, destacou que o bom comportamento da arrecadação na Regional, se deve à soma de fatores da atividade econômica em si e da eficiência do trabalho do Fisco. Só rindo para não chorar”.
(Rodinei)
“Todos os dias quando passo aqui no cais, perto da Feira do Pescado eu fico com nervoso por causa desse buraco que aos poucos vai ficando maior. Várias denuncias já foram feitas dessa cratera que abriu no cais de arrimo, aqui na Avenida Tapajós, bem na frente de Santarém, mas as autoridades do município vedam os olhos. Parece que enquanto não acontecer uma tragédia, a Prefeitura não vai fazer nenhum serviço de manutenção nesse local. Isso é ruim, porque Santarém é uma cidade turística e os visitantes que chegam pelos rios Tapajós e Amazonas se deparam logo com a falta de estrutura da cidade. Até mesmo um turista corre o risco de sofrer algum problema aqui no cais. Fica o alerta as autoridades!”
(O escambau ilustrado)
escambau ilustrado
As vozes da cidade ecoam diante do descaso a que está relegada a Pérola do Tapajós. Nestas imagens, um pouco do muito que é o cenário atual da cidade. Tem de tudo nessa balbúrdia urbana: porto improvisado, cemitério abandonado, e outras mazelas que não só enfeiam a cidade, como também contribuem para apagar o brilho turístico que teria a Pérola do Tapajós.
escambau ilustrado2Turistas estão se afastando, em seu lugar, surgem caminhoneiros e carretas, atrapalhando o trânsito e quebrando o pouco que ainda resta de asfalto nas ruas. Nada de beleza, nada de encanto. A Pérola do Tapajós tem é que tomar novos rumos. Tem muitos candidatos, muitas promessas, e o povo cansado de ver navios na Orla, (que por sinal está caindo aos pedaços).
Dizem os bons analistas políticos, que nada como uma má administração municipal, com eleição no meio. Uma oportunidade que o povo tem para varrer da Prefeitura um gestor que parece esqueceu da cidade e do povo que o elegeu. Quem sabe se a eleição de uma Prefeita nesse momento não seria a solução? Ou mesmo de um empresário, de um médico…as urnas e a vontade do povo é que deve prevalecer. (Carlos Cruz).
(Antonio Carmo)
“Realizamos mais uma paralisação com a finalidade de chamar atenção do presidente do Tribunal de Justiça do Pará (TJ/PA), Constantino Guerreiro, para a necessidade de dialogo sobre o reajuste salarial que sempre acontece no mês de maio. Realizamos uma paralisação na semana passada e fizemos outra na manhã de hoje, 19/05. A categoria tem por objetivo apoiar o movimento ‘ReaJusto’, iniciado pelos servidores da justiça, em Castanhal. Solicitamos o aumento de 12,52% para o reajuste anual. Caso o diálogo não seja feito, os atos vão continuar em várias comarcas do Estado”.
(Conceição)
“Já passou da hora da prefeitura de Santarém fazer alguma coisa em relação aos devaneios em relação a publicidade em placas, outdoor e cartazes. A poluição está muito grande. Desrespeito total com a população que não é obrigada a conviver com esse excesso de propaganda”.
(Vai ou não vai?)

Delegado Luiz Paixão, ao que parece, pode desistir de sua candidatura. “forças ocultas” estariam impedindo essa pretensão política do homem da lei, que anunciou com estardalhaço que seria pré-candidato a Prefeito, e com grandes chances de ser eleito. Ganha com isso o povo, que está desguarnecido na área de segurança pública, depois que quatro delegados foram mordidos pela mosca azul da política. E agora Delegado? O povo quer saber qual sua decisão. (Carlos Cruz)

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.