Líder comunitário denuncia abandono do bairro da Matinha

sábado, julho 16, 2016 0 Comments

Neguinho afirma que periferia de Santarém caiu no esquecimento do governo municipal


Neguinho, líder comunitário, faz a denúncia
Neguinho, líder comunitário, faz a denúncia
Problemas de ordem administrativa que ocorrem em vários bairros da periferia de Santarém continuam sendo motivo de reclamação da população. Entre os locais mais críticos da cidade, o bairro da Matinha, localizado às margens da rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163) se destaca entre os pontos com maior número de reclamações sobre a falta de assistência do governo municipal.
Entre os problemas apontados pelos moradores estão: ruas intrafegáveis; falta de conclusão da creche; desativação do antigo posto de saúde; falta de área de esporte e lazer, como a construção de uma quadra poliesportiva; aumento da violência, dentre outros.
O morador Aldomiro Sousa, o “Neguinho”, afirma que nos últimos anos algumas coisas melhoraram no bairro, porém, outras continuam no esquecimento. Buracos, mato e muita lama fazem parte de praticamente todas as ruas do bairro.
Ele reivindica que o poder público procure solucionar os problemas de infraestrutura do bairro. “As ruas do bairro da Matinha não estão boas, sei que em muitos bairros também não estão boas, e às vezes têm bairros que estão piores do que o nosso, mas queremos que eles vejam com carinho o nosso bairro também”, solicita Neguinho.
Sobre o problema das ruas, Neguinho revela que falou com o secretário Edilson Pimentel e, que ele disse que os trabalhos serão feitos durante a “Operação Verão” deste ano. “O que eu quero aqui e, que os moradores cobram muito, era pelo menos uma rua asfaltada na Matinha. Eu estive no Mapiri e constatei que todas as ruas daquele bairro estão asfaltadas, mas na Matinha não tem nenhuma. Aí eu faço a pergunta: será que é por que não tem Vereador aqui na Matinha? Com isso eu fiquei revoltado. A Matinha é um dos lugares onde os prefeitos ganham mais votos e não fazem praticamente nada. Os vereadores também só aparecem em época de campanha eleitoral, depois desaparecem!”, exclama Neguinho.
Além das ruas em precárias condições, o atraso de quatro anos na obra de uma creche, orçada em mais R$ 600 mil, no bairro Matinha, se tornou alvo de reclamações. Segundo os comunitários, a obra iniciou em 2012, mas paralisou em novembro de 2015 e foi reiniciada há poucos meses.
No espaço, centenas de crianças deveriam ser atendidas. Hoje, o serviço da creche no bairro é oferecido em um prédio alugado pela Prefeitura. “Começaram, pararam e recomeçaram, mas esse ano nós acreditamos que vai ser concluída a obra”, disse Neguinho.
Ainda de acordo com ele, a empresa responsável pela construção está com os serviços em pleno funcionamento. “Temos batido o tempo todo na mesma tecla sobre a creche, mas agora está sendo construída mais uma etapa. O pessoal tá trabalhando agora. O problema que tem é, que eu até falei com a Secretária e, quero falar com o Prefeito, é que aumente mais o muro, porque está sendo finalizado muito baixo, com apenas 1,5 metro. Esse muro deve ser no mínimo com 2,2 metros de altura. Eu acredito que isso vai ser resolvido até setembro”, comentou Neguinho.
Em relação à unidade de saúde do bairro, os moradores ressaltam que o antigo prédio localizado às margens da BR-163 foi desativado, mas os serviços foram transferidos para uma residência alugada pela Prefeitura, onde um médico e dois enfermeiros fazem o atendimento às pessoas que precisam de tratamento médico. Os moradores informaram que o novo posto médico da Matinha funciona de forma improvisada e, que não consegue atender a demanda da população. Os comunitários acrescentaram que o local onde ficava o antigo prédio era de fácil acesso, por conta de várias linhas de ônibus passarem às proximidades e do espaço também ser maior que a atual unidade de saúde.
Por: Manoel Cardoso
Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.