Projeto Sol ganha destaque na Câmara

quarta-feira, julho 20, 2016 0 Comments

Projeto Sol ganha destaque na Câmara

A importância do Projeto Sol à sociedade santarena, a classe estudantil, por meio da criação de uma Prefeitura Mirim, que funciona na Escola Estadual Frei Ambrósio”, disse o vereador Ronan Liberal Júnior.  
O vereador Ronan Liberal Júnior (PMDB),  entre outros assuntos, destacou o brilhante trabalho realizado pelo Projeto Sol. Segundo o vereador, o projeto Sol tem como objetivo a utilização de uma experiência por meio de uma campanha mirim eleitoral, com a finalidade de proporcionar atividades de exercício pleno da cidadania, socializando conhecimentos sobre a Administração Pública, no que se refere à tributação, junto às atividades curriculares e extracurriculares, aplicado através da “Cartilha da Prefeitura Mirim”.
Ronan Liberal disse que “hoje nós utilizamos o nosso tempo na tribuna da Câmara para destacar a importância do Projeto Sol à sociedade santarena, à classe estudantil, por meio da criação da Prefeitura Mirim que funciona na Escola Estadual Frei Ambrósio”.
O vereador disse que depois da criação do projeto, a visão dos jovens e adolescentes sobre o conceito de política mudou completamente, pois passaram, de maneira ordenada e democrática, a se organizar como se fosse realmente Prefeitura e Câmara, com a finalidade de lutar pela melhoria da escola. Ronan disse que acompanhou o Projeto Sol e constatou que os alunos se envolveram de tal forma que as reivindicações sobre a reforma da quadra de esportes da escola foi atendida, mas, sobretudo, de maneira disciplinada compreenderam como funcionam os trâmites da gestão pública. “Os jovens e os adolescentes do Projeto Sol chegaram a realizar diversas audiências públicas na Câmara Municipal de Santarém, chamando, inclusive, a atenção dos vereadores de Santarém”.
Ronan disse que uma das importantes ações de cidadania realizadas pelo Projeto Sol, foi o evento intitulado “Égua da Merenda, João”, que ocorreu recentemente na Praça de São Sebastião, com exposição de fotografias, paródias e vídeos, denunciando a situação em que se encontra a merenda escolar em Santarém, incluindo Estado e Município.
Sobre a merenda escolar, Ronan disse que foram inúmeras vezes que os vereadores de Santarém cobraram por melhor qualidade e suficiente para atender aos alunos. “Então, o evento “Égua da Merenda, João”, cobrou, de forma inteligente, educada e cidadã, melhorias no atendimento da merenda escolar.
O vereador disse ainda que o Projeto Sol tem o acompanhamento do Ministério Público e hoje já conta com a participação de representantes de diversas escolas de Santarém, para reivindicar temas relevantes como a própria merenda escolar que é um direito do estudante e deve chegar aos alunos com qualidade e suficiente para atender a demanda de todos durante um mês.
Pacto pela Educação no Pará – O Movimento Estudantil Pacto pela Educação no Pará nasceu em 27 de outubro de 2015, a partir da Prefeitura Mirim, do projeto SOL da escola Frei Ambrósio. Em uma grande marcha na cidade, 12 escolas públicas levaram demandas ao Ministério Público, sobre os problemas enfrentados nas escolas, dialogando com a promotora Lilian Braga.
O movimento hoje é composto e liderado por representantes de várias escolas, contando com apoio de professores. Participam hoje as escolas: Frei Ambrósio, Dom Tiago, Plácido de Castro, Onésima Pereira de Barros, Madre Imaculada,  Felisbelo Jaguar Sussuarana, Pedro Álvares Cabral, Julia Passarinho, Escola Aparecida, Rio Tapajós e o Projeto SOL. Esses segmentos se reúnem semanalmente com a promotora Lilian Braga e, recentemente, entregaram um dossiê com documentos e fotos dos principais problemas, e passaram a discutir por temática. Primeiramente foram as reformas das escolas, o que rendeu uma ação judicial.
Com relação à segurança, está sendo criado um protocolo de segurança com todas as escolas e órgãos de segurança e proteção, além de estar sendo discutido o regimento interno das escolas públicas, bem como, cobrando do governo estadual a contratação de pessoal de apoio.
A merenda escolar tem sido monitorada pelos alunos nas escolas. Foi criado um aplicativo para celular, pelo Observatório Social, de Belém, onde os alunos postam fotos e vídeos todos os dias, sobre a qualidade da merenda escolar. Todo esse material é prova cabível ao Ministério Público para comprovação, acompanhamento e tomada de providências.
O movimento conseguiu, de fato, comprovar que não há qualidade na merenda oferecida; a Prefeitura manda os produtos incompletos; existe má gestão da merenda nas escolas; não há número suficiente de merendeiras nas escolas; e o Conselho de Segurança Alimentar não faz o papel dele.

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.