Jornalista lança livro em Santarém sobre Belo Monte

terça-feira, janeiro 10, 2017 0 Comments

Evento será realizado no auditório da FIT/Unama, é gratuito e aberto aos estudantes de jornalismo, imprensa e o público em geral.

 Nesta quinta-feira, (12) às 19h, as Faculdades Integradas do Tapajós (FIT/UNAMA) sedia o lançamento do livro “Belo Monte: Vozes que Clamam”. A obra analisa cobertura da Rede de Notícias da Amazônia (RNA), entre 2008 e 2013, dos fatos ocorridos durante a construção da hidrelétrica de Belo Monte, no município de Altamira (PA) pela jornalista Antonia Costa.
Antes dos autógrafos, a professora Antônia Costa, o professor Manuel Dutra e o procurador da República Felício Pontes irão falar sobre o jornalismo ambiental e a produção da notícia. O evento é gratuito e aberto aos estudantes de jornalismo, imprensa e o público em geral.
Segundo a autora, a mídia tem papel primordial na mediação de sentidos no processo de construção social dos problemas ambientais. Na Amazônia, o rádio é fundamental, particularmente no que diz respeito à cobertura da hidrelétrica de Belo Monte, que através do Jornal Amazônia é Notícia (JAN) se aproxima da proposta de Jornalismo Ambiental.
“Ainda que o Jornalismo Ambiental no Brasil necessite de amadurecimento no processo de apuração e divulgação das informações, a cobertura da Rede de Notícias da Amazônia se mostra de fundamental importância e evidencia a sua função social de denunciar e debater a problemática de Belo Monte”, afirma a autora. O livro foi publicado pela Editora da Universidade Federal de Roraima (UFRR).
Para a professora de Jornalismo Científico da FIT/UNAMA, Joelma Viana, o jornalismo ambiental é um dos braços do jornalismo científico. Nas produções, mais do que a técnica jornalística é preciso conhecimento da região onde a notícia está sendo produzida. “O livro da professora Antônia Costa apresenta esta realidade. Ao se falar da Amazônia as informações são produzidas de dentro para fora, e não o contrário como estávamos acostumados a ver e ouvir. É uma obra para nós, professores e para os futuros jornalistas, olhar além do que se apresentado” ressalta a docente.

Fonte: RG 15/O Impacto e Lana Mota

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.