Serviços de transporte público e do HMS são alvos de crítica

segunda-feira, maio 22, 2017 0 Comments

Serviços de transporte público e do HMS são alvos de crítica



Empresário, o petebista se mostrou preocupado com o alto índice de desemprego registrado no país, durante pronunciamento, na sessão.  Neto enfatizou que o número de 14 milhões de desempregados apontado no último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é alarmante. De acordo com ele, o dado sugere que em cada família brasileira há pelo menos uma pessoa desempregada.

O vereador relacionou, então, o problema a Santarém, que segundo ele, vive uma situação difícil na economia com empresários passando por problemas para manter os empreendimentos. Panorama descrito pelo parlamentar para se referir ao reajuste da tarifa de ônibus (de R$ 2,25 para R$ 2,70 e para os estudantes de R$ 0,75 para R$ 0,90), que passou a valer nesta quarta-feira. Ele lamentou que a medida tenha sido tomada, e usou um tom de conformação para pedir aos pares que cobrem, agora, a qualidade do serviço, que segundo o parlamentar, é alvo de reclamações constantes dos usuários como atrasos nos horários estabelecidos, superlotação e condições físicas dos carros.
Outro assunto abordado por Silvio Neto foi a situação do Hospital Municipal de Santarém, que estaria também sendo alvo de muitas reclamações da população pela falta de medicamentos e por mau atendimento. Ele ressaltou que a condição de “porta aberta” da unidade, ou seja, pela entrada de pacientes de outros municípios da região, não poderia ser justificativa para uma má prestação de serviço.
O parlamentar citou que fez visita à pediatria do HMS, e teria ficado preocupado a partir do que viu, sem dar detalhes. Colaborador da coleta idealizada por Silvio Amorim (PSL), Neto observou que a iniciativa seria ‘mínima’ diante da complexidade dos problemas enfrentados pela unidade hospitalar. Ele finalizou conclamando os pares que recorram às bancadas federais de seus partidos para que os congressistas demandem verbas para ajudar o município na manutenção da unidade.
Por Jefferson Santos – Jornalista da ASCOM/CÂMARA

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.