Antônio Rocha: “Não respondo processo e posso ser candidato”

terça-feira, maio 03, 2016 0 Comments

Antônio Rocha afirma que o PMDB pode lançar candidato próprio ou fazer alianças


Antonio Rocha afirma que o PMDB está fortalecido
Antonio Rocha afirma que o PMDB está fortalecido
“Eu não descarto a possibilidade em ser candidato a prefeito de Santarém”, afirmou o deputado Antônio Rocha em declaração ao jornal o Impacto. “Graças a Deus não ando de cabeça baixa com os eleitores da minha cidade, e nem com os políticos de meu Estado”, disse Rocha. “Eu sempre procurei fazer uma política em beneficio da população, não para obter vantagens pessoais”, falou. “Não respondo nenhum processo por ter me apropriado de coisas públicas. Então, digo que estou preparado para disputar qualquer eleição; subo em qualquer palanque, não tenho vergonha em olhar o rosto de meus eleitores, nem do povo de Santarém”, afirmou o ex-Deputado.
Antonio Rocha ressalvou: “Se for da vontade de meu partido, eu firme estarei nessa empreitada eleitoral, mas quero dizer que temos outros companheiros que também apresentaram seus nomes para apreciação, como o ex-prefeito Rui Corrêa e o empresário Paulo Barrudada. Estamos fazendo uma avaliação e por todo o mês de maio vamos decidir quem de fato será o candidato a prefeito de Santarém pelo PMDB”, disse Antonio Rocha.
Quanto a alianças políticas, Rocha revelou que esteve em conversação com o ex-federal Joaquim de Lira Maia, e até o final do mês de maio deve haver uma resolução. “Quero dizer que o PMDB está preparado, temos uma boa chapa de candidatos a Vereador, gente preparada”, falou.
“Podemos caminhar juntos, sem problema, em uma aliança política municipal em 2016”, assim ele se referiu ao PT santareno. “O PMDB tem boas relações com o PT, com quem fomos parceiros no governo passado; estamos também conversando com o PHS, com o DEM, todos os partidos, pelo bem do nosso município Santarém”, falou Rocha. “Santarém precisa de um político que seja do lado do povo”, afirmou.
Em declaração ao jornal O Impacto, o ex-deputado Antônio Rocha, líder do PMDB na região, desmente que o partido tenha abandonado o barco federal deixando a mercê da fúria política nacional e da opinião pública a presidente Dilma Roussef e seus poucos aliados. Na opinião do ex-Deputado, “esta foi uma decisão do partido. O PMDB contribuiu bastante com o PT e agora a decisão foi essa. Acredito que seja o melhor para o País nesse momento”. Antônio Rocha explicou que o PMDB é um partido “grande” a nível nacional; fazendo-o lembrar de certa ocasião, quando o Michel Temer deu uma entrevista dizendo que “o PT não era PT, era PMDB, pois estava ajudando a governar esse País; quando o PMDB deixasse de ajudar um presidente da República, seria muito difícil o Presidente continuar, como estamos vendo agora”, citou o eputado. Motivos de deixar de apoiar o governo federal, Rocha diz não saber. “Desconheço os motivos do PMDB desembarcar da nau governista, e deixar de ajudar o governo Dilma, sei que com certeza enfraqueceu o governo, isso é fato.”, falou o ex-Deputado.
“O PMDB nunca deixou de contribuir em nosso Estado e também em nosso Município. Então, eu faço uma avaliação independente de cor partidária. Nós já ajudamos aqui em Santarém o DEMocratas, na reeleição do ex-prefeito Lira Maia. Se não fosse nossa contribuição a reeleição dele seria difícil. Nós ajudamos, também, nossa companheira Maria do Carmo, do PT, e quem ganhou com tudo isso foi Santarém. Então, devo dizer que o PMDB nunca atrapalhou o desenvolvimento de Santarém. Este é o tipo de política que eu sempre fiz em favor da região Oeste do Pará”, finalizou o líder do PMDB na região.
Por: Carlos Cruz
Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.