DENUNCIAS GRAVÍSSIMA QUE DEVEM SER APURADAS...

SESSÃO DE ONTEM, O VEREADOR HENDERSON PINTO(DEM), COMUNICOU QUE RECEBEU INUMERAS  DENUNCIAS DE QUE PESSOAS COM PADRÃO DE VIDA ESTÁVEL FORAM CONTEMPLADAS COM CASAS NO RESIDENCIAL SALVAÇÃO. 


Vereador faz denuncia grave na Tribuna

O vereador Henderson Pinto (DEM) subiu na tribuna, durante a sessão da Câmara desta segunda-feira, (09/05), para dizer que vem recebendo inúmeras denúncias de que pessoas com padrão de vida estável foram contempladas com casas no Residencial Salvação, inaugurado na última Quinta-feira em Santarém, pela presidente Dilma Rousseff.
Conforme essas denúncias, pessoas que já possuem imóveis e com renda acima do limite exigido pelo Programa Minha Casa Minha Vida, foram contempladas, enquanto outras que se encontram em situação de vulnerabilidade social, não tiveram o cadastro aprovado. Além disso, pessoas já estariam oferecendo casas para venda.
“Isso nos causou preocupação, pois há mais ou menos um mês, muitas pessoas têm procurado a Câmara para fazer essas denúncias. Nós não sabemos até que ponto isso é real. Mas diante das inúmeras denúncias que chegam a todos os vereadores, nós vamos chamar os representantes da Caixa Econômica Federal para que repassem informações sobre os critérios usados na seleção das famílias e que uma equipe possa fazer a verificação desses critérios junto aos moradores”, esclareceu Henderson Pinto, alertando que essas denúncias ainda precisam ser materializadas para serem enviadas à Caixa Econômica, instituição responsável pela avaliação dos cadastros.
“É importante verificar essa situação, pois isso vai contra o que prediz o Programa Minha Casa Minha Vida, que é um programa importante do Governo Federal e que nada tem a ver com as denúncias de corrupção que o Brasil está passando. Mas é claro que num universo de 3.081 candidatos, pode ser que alguém tenha conseguido burlar o cadastro e conseguido a casa”, acrescentou Henderson, ressalvando que a grande maioria das pessoas contempladas realmente precisa de uma moradia. “As que ganharam as casas de maneira ilegal, deverão ser substituídas por outras que realmente precisam”, finalizou.
ASCOM da CMS