Lago de lama provoca riscos aos moradores do Residencial Salvação

sexta-feira, maio 13, 2016 0 Comments

Buraco construído pela empresa responsável pelas obras se transformou em um grande lago.


Imenso lago se formou às proximidades do Residencial
Imenso lago se formou às proximidades do Residencial
Um buraco construído pela empresa responsável pelas obras do Residencial Salvação, localizado às margens da rodovia Fernando Guilhon, em Santarém, oeste do Pará, virou motivo de preocupação dos moradores do conjunto habitacional, inaugurado na semana passada pela presidente Dilma Rousseff (PT).
No local, por conta das chuvas que caíram nas últimas semanas, um enorme lago de lama se formou na entrada do Residencial Salvação, onde segundo os moradores, crianças e idosos correm risco de se aproximar e cair dentro da cratera aberta pela empresa “Em Casa”, responsável pela construção do conjunto habitacional.
O empreendimento construído pelo programa “Minha Casa, Minha Vida” possui 3.081 unidades e deve abrigar em torno de 15 mil pessoas.
Além do buraco que se transformou num lago de lama, famílias contempladas com a chave da casa própria reclamaram da falta de arborização do residencial, assim como a falta de linha de ônibus, janelas opostas à ventilação do ambiente, proximidade de uma casa da outra, além dos aquecedores de água nas unidades habitacionais, onde de acordo com as famílias, por se tratar de uma região de clima tropical, não havia a necessidade da implantação do aparelho nas moradias.
CORREÇÕES: Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), em vistorias realizadas nos primeiros meses deste ano, em dias de chuva intensa no município de Santarém, foi constatado que o sistema de drenagem de água pluviais do Residencial Salvação ainda necessita de correções.
No ano passado, após as primeiras adequações no sistema de drenagem de águas pluviais do Residencial, recomendadas pelo órgão ambiental, os fiscais da Semma também observaram problemas e a empresa “Em Casa” foi novamente notificada a fazer correções. Além das correções, a empresa cavou piscinões na parte da frente do empreendimento, para minimizar o impacto da enxurrada na tubulação que leva as águas pluviais até o Lago do Juá.
A SEMMA garante que os piscinões estão funcionando a contento, mas outras questões precisam ser revistas pela construtora, considerando que o Residencial recebe contribuição de bairros que ficam na parte mais alta, como Conquista e Alvorada e, que drenam água para aquela área nos dias de chuva mais forte.
A SEMMA ressalta que ao receber contribuição dos bairros a montante, a velocidade com que a água corre naquela área em dias de chuva é maior que antes da implantação do Residencial, porque houve supressão da vegetação para a construção das casas. Antes, a vegetação amortecia a descida das águas, impedindo que houvesse uma lavagem superficial mais forte.
PESSOAS NÃO HABILITADAS TERIAM RECEBIDO CASAS NO RESIDENCIAL: O vereador Henderson Pinto (DEM) denunciou à nossa reportagem, que vem recebendo inúmeras denúncias de que pessoas com padrões de vidas estáveis foram contempladas com casas no Residencial Salvação. Conforme essas denúncias, pessoas que já possuem imóveis e com renda acima do limite exigido pelo Programa Minha Casa Minha Vida, foram contempladas, enquanto outras que se encontram em situação de vulnerabilidade social, não tiveram o cadastro aprovado. Além disso, pessoas já estariam oferecendo casas para venda.
“Isso nos causou preocupação, pois há mais ou menos um mês, muitas pessoas têm procurado a Câmara para fazer essas denúncias. Nós não sabemos até que ponto isso é real. Mas diante das inúmeras denúncias que chegam a todos os vereadores, nós vamos chamar os representantes da Caixa Econômica Federal para que repassem informações sobre os critérios usados na seleção das famílias e que uma equipe possa fazer a verificação desses critérios junto aos moradores”, esclareceu Henderson Pinto, alertando que essas denúncias ainda precisam ser materializadas para serem enviadas à Caixa Econômica, instituição responsável pela avaliação dos cadastros.
“É importante verificar essa situação, pois isso vai contra o que prediz o Programa Minha Casa Minha Vida, que é um programa importante do Governo Federal e que nada tem a ver com as denúncias de corrupção que o Brasil está passando. Mas é claro que num universo de 3.081 candidatos, pode ser que alguém tenha conseguido burlar o cadastro e conseguido a casa”, acrescentou Henderson, ressalvando que a grande maioria das pessoas contempladas realmente precisa de uma moradia. “As que ganharam as casas de maneira ilegal, deverão ser substituídas por outras que realmente precisam”, finalizou.
Por: Manoel Cardoso
Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.