Governador abandona estrada de Alter do Chão ( abandonou foi tudo em Santarém.)

sexta-feira, junho 03, 2016 0 Comments

Em alguns pontos da Rodovia o mato cobre as precárias sinalizações


Em alguns pontos da Rodovia o mato cobre as precárias sinalizações e o perigo ronda em toda sua extensão
Em alguns pontos da Rodovia o mato cobre as precárias sinalizações e o perigo ronda em toda sua extensão
A falta de manutenção da rodovia Everaldo Martins (PA-457), que liga a zona urbana de Santarém ao balneário de Alter do Chão, gera insatisfação de condutores de veículos. A menos de um mês para o início das férias escolares, quando aumenta o fluxo de veículos para a vila balneária, os motoristas denunciam que a PA-457 foi abandonada pelo Governo do Estado.
Quem trafega no trecho compreendido entre a Rodovia Fernado Guilhon e a Comunidade de Caranazal, constata a falta de acostamento dos dois lados da via, mato adentrando na rodovia e buracos na pista de rolamento. Por conta dos problemas na Rodovia Everaldo Martins, vários acidentes foram registrados, nos últimos meses, na principal via de ligação entre Santarém e Alter do Chão, conhecida mundialmente como o “Caribe Brasileiro”.
No início de 2016, foi assinada uma ordem de serviço para as obras de recuperação e manutenção de três rodovias estaduais em Santarém, entre elas, a PA 457, porém, segundo os moradores de São Brás, nada foi feito até hoje.
Em protesto contra um grave acidente que aconteceu no ano passado, moradores das comunidades pertencentes ao Eixo Forte, fizeram uma caminhada. Eles cobraram das autoridades de trânsito a falta de acostamento na Rodovia Everaldo Martins e ainda lembraram do acidente de ônibus que atropelou uma idosa de 58 anos e seu neto de 08 anos, no trecho em frente à comunidade de São Brás, ocorrido há um ano.
ENTENDA O CASO: Um ônibus atropelou uma mulher e três crianças no final da tarde do dia 6 de maio de 2015, na PA-457, em Santarém. Tereza da Rocha Queiroz, de 58 anos; e Ryan Kaique Pereira Queiroz, de 8 anos, morreram vítimas do acidente.
Tereza ainda chegou a ser socorrida por populares, em um carro particular, mas morreu a caminho do hospital. As três crianças foram levadas em estado grave para o Pronto Socorro Municipal (PSM). Segundo familiares, Ryan sofreu traumatismo craniano, chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu e morreu na madrugada do dia 7 de maio de 2015. Duas meninas, uma de 8 anos e outra de 10 anos, foram hospitalizadas e recuperadas do acidente.
Segundo testemunhas, o ônibus saiu de Alter do Chão, com destino a Santarém, e no momento em que tentou fazer a curva, no quilômetro 7 da Rodovia, na comunidade São Brás, atingiu a mulher e as três crianças que andavam pelo acostamento. “Vinham duas crianças atrás, o ônibus veio, pegou as duas lá e como a mulher aqui na frente ouviu a batida, e se apavorou, ela foi voltar e o ônibus pegou as duas, a mulher e outra criança, de frente. Não tinha nada, a estrada estava limpa, o motorista vacilou”, disse uma testemunha que preferiu não se identificar.
FALTA DE FISCALIZAÇÃO: Além das precárias condições de trafegabilidade da rodovia, motoristas e moradores de comunidades localizadas às margens da PA-457 reclamam da falta de fiscalização no local, principalmente nos fins de semana, quando aumenta o fluxo de carros e motocicletas.
A falta de barreira do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar (Ptran) na Rodovia Everaldo Martins, preocupa os moradores da comunidade São Brás. A estrada dá acesso a vários balneários da cidade, como a vila de Alter do Chão, e o fluxo de veículos costuma aumentar durante os feriados e datas festivas.
O convênio da Polícia Militar (PM) com a prefeitura de Santarém, que foi assinado em junho de 2014, encerrou no dia 10 de junho do ano passado. Já o convênio da PM com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) expirou no dia 5 de julho, ainda de 2015. Por isso, o policiamento de trânsito está desativado.
A Polícia Militar está atuando somente no policiamento ostensivo geral e só pode intervir em situações de trânsito quando houver crime, por isso a barreira que a Polícia costuma fazer na PA-457 nos períodos de grande fluxo de veículos não está sendo feita.
O lixador de marmoaria Celso Santos destaca que as situações de imprudência têm aumentado na Rodovia. “Estava observando aqui próximo três pessoas em uma motocicleta, que todo mundo sabe que isso é irregular e com uma criança no meio e a pessoa sem capacete. Isso é um absurdo. Com os agentes da Polícia fazendo barreira, já não respeitam, sem barreira é pior ainda”, conta.
RISCOS: Para os moradores, a falta de fiscalizações na Rodovia aumenta o risco de acidentes. “Não tem um fiscalização para saber quem está bebendo. Isso convém para acidentes, para menores dirigindo bêbado e tudo isso prejudica o trânsito”, reclama a dona de casa Adriana Damasceno.
O comando do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) informou que há condicionantes exigidas para a renovação do convênio. A Polícia Militar explica que entra com material humano e a Prefeitura entra com recurso materiais, tipo viaturas, rádios e materiais que vão dar suporte às ações.
Tanto a Prefeitura, quando a PM afirmam que as fiscalizações se dão por meio de convênio com o Detran.
Por: Manoel Cardoso

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.