Erasmo: “Folha de pagamento da Prefeitura foi vendida pra Caixa”

sexta-feira, julho 01, 2016 0 Comments

Erasmo Maia diz que Prefeitura recebeu R$ 8 milhões da Caixa Econômica Federal nesse acordo


Vereador Erasmo Maia critica mudan+ºa de ag+¬ncia
Vereador Erasmo Maia critica mudança de agência
Revoltado com a transferência de salários dos servidores da Prefeitura de Santarém para a Caixa Econômica Federal, o vereador Erasmo Maia (DEM) questionou junto à administração pública do Município uma suposta negociação para que os trabalhadores abrissem contas-salário, no referido banco.
Em entrevista à nossa reportagem, Erasmo Maia cobrou explicações da gestão municipal, sobre o valor de R$ 8 milhões que teria sido negociado com a Caixa Econômica, para que os funcionários do Município passem a receber seus salários através da instituição bancária.
De acordo com Erasmo Maia, os salários dos funcionários municipais eram pagos através do Banco do Brasil. Ele interroga as condições que a Caixa vai dar para o funcionário público municipal abrir sua conta.
Segundo o Vereador, a maioria dos funcionários da Prefeitura não foi avisada de que a abertura da conta vai gerar uma manutenção mensal de R$ 34,00, “o que o Banco do Brasil não cobra”. Para Erasmo, essa mudança inexplicável vem causando constrangimentos aos funcionários públicos municipais.
“Uma vez que a Caixa não tem nenhuma estrutura para absorver mais de 10 mil novos usuários, que ainda hoje chegam durante a madrugada e ficam em filas, para fazer seu cadastro junto àquele banco”, alerta.
O que o Vereador acha estranho, é que a Prefeitura não dá opção para o funcionário se manter na conta anterior do Banco do Brasil, “onde já existe uma relação comercial com o cliente. Junto à Caixa, vão começar do zero”, observa.
Erasmo Maia se refere, também, ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais que, de acordo com ele, “não deu uma palavra sequer sobre esse assunto e a Câmara não foi ouvida no sentido de permitir que o Município pudesse fazer essa transferência dos servidores”.
“Peço ao prefeito Alexandre Von que esclareça quais foram os motivos que levaram a essa mudança e o recurso de cerca de R$ 8 milhões, preço que foi vendida a folha de pagamento, qual será o destino desse dinheiro, que até hoje não sabemos, para que se possa avisar a própria sociedade do destino desse recurso financeiro”, questiona Erasmo Maia.
Erasmo exemplifica que no município de Itaituba, quando foi feita idêntica negociação, o recurso foi destinado a uma obra, que foi o ginásio poliesportivo da cidade. “Aqui em Santarém, não existe uma obra específica e não se sabe para onde vai esse dinheiro e, na condição de Vereador, quero saber qual o destino e por que a Caixa cobra a manutenção da conta, o que o funcionário não está sendo avisado”, adverte.
CONTRATO: Em abril deste ano, a Prefeitura de Santarém e a Caixa Econômica Federal firmaram contrato de prestação de serviços financeiros, que teve por objetivo a concessão de exclusividade na operação e gerenciamento da folha de pagamento de servidores e agentes políticos do município de Santarém e Secretarias, por meio da prestação, pela Caixa.
O contrato foi celebrado entre o prefeito de Santarém, Alexandre Von (PSDB); a secretária municipal de Finanças, Regina Sousa; o gerente geral da Caixa – Agência Tapajós, Marcus Veiga da Silva; e o superintendente regional, José Severino Queiroz Ribas.
Após a transferência do Banco do Brasil, centenas de servidores afirmam que vão enfrentar problemas, principalmente nos dias de pagamento, por conta da grande demanda de clientes da Caixa Econômica, em Santarém. Para eles, os serviços que já não são considerados bons, devem piorar nos dias de pagamento.
Por: Manoel Cardoso
Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.