PP e PROS desistem de apoiar Alexandre Von

sexta-feira, julho 22, 2016 0 Comments

Igor (PP) e Ivan (PROS) deverão formar chapa única


Igor Ricardo (PP) e Ivan Leão (PROS) afirmam que partidos deverão formar chapa única
Igor Ricardo (PP) e Ivan Leão (PROS) afirmam que partidos deverão formar chapa única
As eleições municipais estão se aproximando, e é chegada a hora dos partidos baterem o martelo em relação às coligações e seus candidatos a Prefeito, vice-Prefeito e vereadores.
A surpresa nesta semana ficou por conta da saída do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e do Partido Progressista (PP) do chamado grupo de partidos nanicos, que formam a base da candidatura do PSDB, que tentará a reeleição do atual prefeito Alexandre Von. PP e PROS eram tidos como certos, na estratégia do PSDB de utilizar legendas nanicas para reeleger Von. Porém, os partidos resolveram tirar a etiqueta que estampava sua possível pequenez.
“Na verdade, por uma estratégia política, nós reunimos PROS e PP, e juntos, nós somamos três minutos e meio de TV, e resolvemos lançar candidatura a Prefeito e vice-Prefeito. O PROS lança candidato a Prefeito, e o PP indica o vice”, explicou Ivan Leão, presidente do PROS em Santarém.
Com a nova estratégia, PROS e PP apostam em fazer a diferença nas eleições que estão por vir. Ivan Leão será o pré-candidato a Prefeito, e Igor Ricardo deverá ser o vice. Também há possibilidade do PP indicar uma mulher para vice de Ivan.
Conforme as palavras do presidente do PROS, tanto o partido que ele preside, quanto o PP que é presidido por Igor Ricardo, as legendas conversaram com várias outras siglas. No entanto, chegaram a decisão que a união de PROS e PP, determina de fato o quão grande os partidos são.
“A gente iniciou conversa com todas as frentes partidárias que existem em Santarém. Conversamos com o DEM, inclusive com o PSDB, e não conseguimos chegar a um entendimento, porque o PROS não se considera um partido pequeno, muito menos o PP, que tem uma grande história, tem mais de cinquenta e um deputados federais. Então, nós entendemos que temos uma melhor proposta para a população santarena. Temos condição sim, de colocarmos nossa candidatura na rua, e disputar, já que teremos a possibilidade do segundo turno”, afirmou Leão.
Segundo Ivan, as duas legendas ainda aguardam a possível vinda de mais dois partidos. “Devemos finalizar as conversas essa semana, estamos aguardando a resposta de mais dois partidos que talvez venham compor conosco. A gente quer receber outros partidos, mas independente disso, já decidimos que PROS e PP vão lançar candidatura a Prefeito e a vice-Prefeito”, disse.
Questionado sobre o por quê da mudança repentina, além dos minutos de TV, Ivan Leão disse que Alexandre Von já tem muitos partidos. Sendo que o PROS e PP não querem apenas fazer parte de um grupo, “a gente quer ajudar a governar Santarém”, explicou Ivan Leão.
Para o presidente do PP, Igor Ricardo, os dois partidos tem condições de oferecer à população uma nova alternativa.
“Esta aliança entre PP e PROS vai fazer a diferença nas eleições deste ano. Acreditamos que juntos, podemos ter boa chance de fazer uma boa disputa capaz de fazer Ivan Leão Prefeito. O nosso partido PP é o terceiro maior do País, acredito que temos condições de nos impor. Tanto PP como o PROS são partidos que não podem ser inferiores as demais siglas. Nós estamos abertos ao diálogo com outros partidos que se sentirem da mesma forma. Assim como nós vínhamos conversando com outros partidos, conversamos com o PSDB, que trabalhará a reeleição do Alexandre Von, mas nossa decisão é porque acreditamos que temos condição de fazer uma boa campanha, sendo uma nova alternativa para os eleitores”, observa Igor Ricardo.
APOSTA: Muitos questionam o fato do PSDB está apostando na aliança com partidos nanicos. Porém, os resultados das urnas implicará se assertiva ou não. Já os partidos nanicos devem barganhar cargos numa possível reeleição, desde que consigam eleger vereadores. No entanto, a articulação política envolvendo cooptação dos “parceiros” nanicos é bastante complexa, já que todos estão interessados em arrancar para si as mesmas vantagens, principalmente apoio financeiro às chapas de candidatos a vereadores. Desesperadas pela perda de poder de barganha, as siglas nanicas, sem plataformas, mas ansiosas por ‘espaço’, vão continuar a apostar todas as suas fichas nas eleições legislativas.
TEMPO DE TELEVISÃO: Vários fatores são levados em consideração, no que diz respeito à divisão do horário eleitoral gratuito, inclusive o número bruto de partidos e o tamanho de cada um dos que compõem uma coligação: o fato de um partido grande conquistar a adesão de um partido a mais, mesmo que pequeno, significa ampliar seu tempo de propaganda televisiva oficial. Ou seja, com o anúncio da saída de PP e PROS da coligação que tentará reeleger Von, o PSDB já perdeu, pelo menos, no que diz respeito ao de tempo de propaganda gratuita na TV.
Por: Edmundo Baía Junior

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.