Francisco Lopes: “Vou dar uma nova imagem à Cosanpa”

segunda-feira, fevereiro 20, 2017 0 Comments

Há duas semanas no cargo, novo Diretor Regional garante trabalhar para normalizar os serviços da companhia.

“Eu como gestor novo, tenho uma relação muito boa com a presidência da Cosanpa, porque eu tenho liberdade para pedir. Então, eu quero dar respostas, quero buscar as soluções; quero me colocar como alguém que vai marcar a Cosanpa, um camarada consciente, com coragem de ir para os bairros e discutir e não só o abastecimento”, assim Francisco Lopes, popularmente conhecido por ‘Chicão’, expôs à nossa reportagem, em entrevista exclusiva, sobre o papel que terá como Diretor da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) em Santarém, e acrescenta o que será determinante como estratégia de sua administração: “Não tem empresa no mundo que não sobreviva sem arrecadação, a Cosanpa só arrecada para pagar o talão de luz, ainda entra o Cloro, a manutenção, bomba nova, a equipe, funcionários, contratos e uma série de coisas que agora eu estou conhecendo. De 100% do produto que vendemos, arrecadamos somente 52%, o suficiente para pagar somente a conta de energia elétrica. A inadimplência na Cosanpa é de 48%; muitos não pagam, pois alegam que não chega o precioso líquido à sua residência. Eu diria que falta justiça social e justiça de consciência; a Celpa não tem a mesma visão, se falta luz por três dias na sua residência ela vai te cobrar os 27 dias. Fazendo um comparativo; se faltar água por três dias na minha casa, contrato um serviço para trazer uma caixa d’água e pago R$ 50; para os três dias, R$ 150, no talão mensal eu pago R$ 40,00. Então, em três dias sem água gastarei R$150 e não vou valorizar os 27 dias que tive de serviço. Não posso desconstruir os 27 dias que eu tive de água à vontade”, relata Francisco Lopes.
De acordo com o Cientista Social de 43 anos, que assumiu o cargo no dia 6 de fevereiro deste ano, em seu planejamento, atividades relacionadas ao diálogo junto às comunidades no sentindo de despertar a conscientização na utilização da água, terá prioridade.
“Precisamos trabalhar a consciência do uso responsável; para que possamos atender outros bairros. Se usarmos responsavelmente no Caranazal, por exemplo, poderemos atender uma área que nunca foi atendida. Eu estou chegando hoje com o desafio de gerir a nossa Cosanpa. Santarém é a maior população do Baixo Amazonas, e concentra o maior número de consumidores, certamente os maiores desafios estão aqui, no entanto, a gente entra com força de vontade, com um pouco de conhecimento, seja como presidente de bairro. Eu tenho essa proximidade, a ponto de levar a empresa para dentro do bairro, para nós negociarmos, conscientizarmos a honra com a sua parte, que é pagar o talão. Temos essa consciência, hoje nos sentimos em casa, tanto como alguém que já questionou como alguém que está dentro; precisamos cumprir nossa parte como consumidores”, informou Francisco Lopes.
Questionado por nossa equipe de reportagem sobre a histórica problemática da centralização das decisões em Belém, fato apontado como um dos principais entraves para a eficiência dos serviços prestados pela companhia na região, Francisco Lopes determina: “Primeiramente é importante destacar que a Cosanpa como empresa, como instrumento de prestação de serviço à sociedade, um serviço fundamental que é a água para manutenção da vida. Nós temos de entender que nossa capacidade só será testada à medida dos desafios que enfrentaremos. Eu sou muito tranquilo enquanto a isso porque eu tenho o Dr. Rodrigo ao meu lado, Dr. Ivan, o Wsnand que é o dinossauro da Cosanpa, tenho uma equipe de rua que faz jus e os azuzinhos que estão sempre na manutenção; nós temos buscado conhecer nossa equipe e motivá-los. A empresa leva um líquido que a gente só dá valor quando falta; eu tenho visitado os sistemas, temos levantado a localização dos nossos poços, quais são as dificuldades, estamos fazendo catalogação, estamos conhecendo de perto! Existe um contrato que está paralisado, mas que possivelmente será retomado daqui a alguns meses. Esse contrato, na minha visão social, é um grande reparo e uma grande chance; vamos cobrir toda a demanda e vamos para a conscientização”.
Pós-graduando em Gestão Pública, antes de assumir o cargo em Santarém, Francisco Lopes esteve na capital do Estado participando de treinamento para o cargo de gestor da Unidade de Negócios do Baixo Amazonas que gerencia as regionais da Cosanpa em Santarém, Óbidos, Alenquer, Faro, Itaituba, Monte Alegre, Prainha, Oriximiná, e Terra Santa.
Por: Rafael Duarte

Fonte:> RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.