Criminosos usam imagem de Vereador para aplicar golpes

Jardel Guimarães soube do fato através das redes sociais e registrou um BO na Delegacia
O vereador e Delegado da Polícia Civil, Jardel Guimarães, esteve em nossa redação para falar sobre um assunto muito sério e que lamentavelmente está cada vez mais presente em nosso contexto, principalmente quando trata-se de redes sociais, aplicativos de comunicação e vendas de objetos, imóveis, veículos e etc.
A internet abre portas para infinitas possibilidades, inclusive de negociações de compra e venda de produtos. Mas é preciso ter cautela para não ser vítima de golpes. Em Santarém, no oeste do Pará, criminosos usaram a imagem do Vereador e delegado da Polícia Civil, Jardel Guimarães (PTN), em um anúncio de venda de carro.
A cada dia que passa cresce o número de golpes praticados através da internet, mais especificamente por parte das redes sociais e aplicativos de venda.
 “Nós fomos procurados por diversas pessoas, amigos que nos conhecem e me ligaram inclusive perguntando se nós estaríamos vendendo algum veículo nas redes sociais, uma vez que na OLX havia um anúncio de um veículo tipo Saveiro que estava à venda por um certo valor e o Delegado Jardel é que estaria vendendo. A partir daí nós nos aprofundamos em verificar essa situação, até porque anteriormente nós já tínhamos alguns fatos similares ao que estava acontecendo e, então, nós verificamos que esses golpistas estavam usando a nossa imagem nas redes sociais. Retiraram a nossa imagem (minha e de minha esposa) e colocavam como foto de perfil em um número de WhatsApp, e através desse número eles faziam contatos para aplicar golpes para as pessoas que os procuravam. Estavam oferecendo não só veículos, mas também, aluguel de casas de praia em Mosqueiro e Salinas. Foi quando tomei conhecimento, procuramos o Núcleo de Apoio à Investigação da Polícia Civil, na pessoa do delegado Sílvio Birro, e fizemos o Boletim de Ocorrência, no sentido de comunicar o fato para que essas pessoas devidamente identificadas venham responder criminalmente por tais delitos. A partir daí, fomos à nossa página social e fizemos um esclarecimento a cerca de tais fatos, sendo que estamos hoje aguardando o desenrolar dos fatos, uma vez que foi encaminhado à Delegacia de Repressão de Crimes Tecnológicos, na capital do Estado, para que se apure tal fato e as pessoas devidamente responsabilizadas”, disse o Vereador e delegado Jardel Guimarães.
Atualmente as redes sociais tornam acessíveis as imagens das pessoas através dos perfis, geralmente pessoas influentes na sociedade, pessoas de credibilidade, pessoas geralmente muito influentes no meio social. Os criminosos se utilizam dessas imagens de fácil acesso para praticar esse tipo de golpe. Jardel Guimarães orienta as pessoas que de repente venham a ser vítimas desse golpe, ou aquelas que possam vir a ter a sua imagem introduzida nessa prática, que façam a denúncia. “A gente pede para que as pessoas não venham a ser vítimas desses golpistas estelionatários, que ao fazerem uma transação comercial, usem todas as cautelas necessárias para que tudo se conclua de forma perfeita. Você tem que procurar saber com quem você está fazendo o devido negócio, se aprofundar se de fato você está conversando com aquela pessoa ou não, você deve verificar se o preço daquele objeto que é oferecido é equiparado aos que são vendidos no mercado, pois na maioria da vezes o preço é um pouquinho menor que eles oferecem e sempre com aquela conversa dos golpistas de que a pessoa deposite uma certa quantia em dinheiro para que dê o sinal para que o golpista possa posteriormente possa entregar a devida mercadoria. A gente sabe que na maioria das vezes isso é golpe. Pedimos que as pessoas sejam prudentes, tomem as cautelas necessárias, verifiquem e se aprofundem para saber realmente quem é a pessoa que está realizando a respectiva transação comercial. Hoje nós temos na capital do Estado, na Polícia Civil, uma Delegacia de Repressão a Crimes Tecnológicos que é referência no País todo. A delegada Vanessa, que é a atual titular, já saiu em reportagens de nível nacional e o Pará hoje é referência em apuração de crimes tecnológicos. A investigação que acompanha o golpe está bastante avançada, não são pessoas de Santarém, trata-se de pessoas de outro Estado, que vêm e cometem esse golpe, usam da credibilidade das pessoas, retiram a imagem das redes sociais, jogam na OLX e grupos de WhatsApp para se criar credibilidade naquele negócio que eles estão fazendo, quando na verdade ele está se passando por um mero golpista”, alerta Jardel Guimarães.
Esses aplicativos e sites que atualmente trabalham com esse tipo de venda e negociações feitas, são sérios. “Inclusive, eu fiz um contato com eles e foi retirado, devido à denúncia que está ocorrendo a cerca desse fato. Nós colocamos em nossa página, noticiamos que tal fato não era verdadeiro, que golpistas estavam usando nossa imagem e nomes para obterem benefícios e a OLX retirou devido à denúncia que foi feita. Existe um canal nesses aplicativos e sites de venda em que você pode fazer a denúncia, para que você e outros não venham a cair no golpe dessas pessoas”, finalizou o vereador e Delegado da Polícia Civil, Jardel Guimarães.
NOTA DE ESCLARECIMENTO: “Informo a todos e peço aos amigos, que compartilhem essa nota em razão de que pessoas inescrupulosas estão usando minha imagem, e se passando por mim nas redes sociais, utilizando o WhatsApp 93 992259343 com o intuito de aplicarem golpes. Esclareço que não possuo nenhum veículo Saveiro, que tais golpistas estão oferecendo em meu nome, nem tampouco, possuo casas em Salinas e Mosqueiro para locação. Já pedimos providências através de Boletim de Ocorrência, no sentido de tais fatos sejam apurados, e seus autores sejam identificados e responsabilizados criminalmente”.
CUIDADOS: A OLX recomenda algumas medidas para evitar golpes. Há nos anúncios um espaço para que seja comunicada práticas irregulares e conteúdos indevidos. Para vendas entre pessoas não jurídicas, busque sempre realizar a transferência em cartório e só entregue o veículo após a confirmação do pagamento. Prefira fechar negócio em um lugar público e movimentado. Antes de se encontrar com o comprador, busque informações sobre ele. Pergunte o nome com sobrenome, lugar onde mora ou trabalha, telefone para contato ou e-mail, entre outras informações que possam ajudar a identificá-lo. Com os dados sobre o comprador, faça uma pesquisa nas mídias sociais. Nunca efetue pagamento ou entrega de produtos a representantes da OLX. Não atuamos, em hipótese alguma, nas trocas, entregas ou pagamentos que ocorrem entre comprador e vendedor.
Por: Jefferson Miranda
Fonte: RG 15/O Impacto