Prefeitura e Aces conquistam autorização para reforço de energia em Santarém

O prefeito de Santarém Nélio Aguiar e o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces), Roberto Branco, estiveram em Brasília na terça-feira (13), onde reuniram com o ministro de Minas e Energia Fernando Filho, com o ministro da Integração Nacional Helder Barbalho e com o presidente da Celpa, Nonato Castro, para tratar sobre as melhorias no fornecimento de energia no município. Como medida emergencial, o ministro de Energia autorizou a instalação de uma Usina Termelétrica que gere adicional de energia, na ordem de 5 Megawatts para atender Santarém e municípios vizinhos.
A luta da Prefeitura e da Aces em busca de melhorias no fornecimento de energia iniciou em 2017, ao observarem que as frequentes quedas e oscilação de energia estavam prejudicando a população, equipamentos de hospitais, e o comércio santareno.
"Com apoio do Ministro Helder e a sensibilidade do ministro Fernando Filho, e em uma luta conjunta com a Aces reivindicamos que pudesse ocorrer uma intervenção. Sabemos que a solução definitiva esta em andamento (Novo Linhão), mas leva tempo para ser concluído (previsão 2021) e não podemos esperar. Nosso problema é urgente. Com a retomada do crescimento econômico no município, aumentou a demanda por energia e com isso afundou o sistema principalmente no período da tarde causando grandes prejuízos em residências, hospitais, e no comércio. Ano passado informamos isso ao ministro Helder e hoje recebemos com muita alegria esse resultado, porque agora vamos ter o equilíbrio do sistema em Santarém e região", comemorou o prefeito Nélio Aguiar.
A termelétrica provisória, depois de instalada, deve entrar em funcionamento nos horários de pico, quando o consumo for intenso. "Temos 300 mil habitantes só em Santarém, com os municípios em volta dá quase meio milhão de pessoas, e só temos hoje uma linha de transmissão com 100 megawatts. Estamos no limite. Está havendo um afundamento de tensão, que queima equipamentos, tomógrafos, equipamentos de hemodiálise, é um desastre total. Temos hospital de referência e as máquinas vivem queimando, é um transtorno enorme. Essa termelétrica vem de forma emergencial para equilibrar o sistema", afirmou o presidente da Aces, Roberto Branco.
Com a medida, 105 mil pessoas vão deixar de sofrer oscilações e riscos de queda de energia. "Nos sensibilizamos com os relatos do prefeito e do presidente da Aces sobre os prejuízos. A nossa expectativa é que uma vez aprovada no dia 4 de abril, dentro de 60 dias, a gente possa estar com essa térmica instalada e esse fornecimento de energia solucionado, atendendo ao pleito feito pelo ministro Helder Barbalho. A expectativa é que atenda não somente Santarém, mas as cidades em volta", destacou o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho.
"A partir desta reunião, conseguimos convencer o Operador Nacional do Sistema (ONS), o Ministério De Minas e Energia com a presença da concessionária Celpa e estamos assegurando que esta termelétrica chegará num prazo de 60 dias na região para ser instalada. Vitória pra Santarém e região e uma garantia na qualidade da oferta de energia para a nossa população que já paga um preço tão caro com uma qualidade precária. Estamos resolvendo esse problema para trazer tranquilidade para Santarém, Mojuí dos Campos, Belterra e região", afirmou o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, que apoiou a a demanda desde o primeiro momento.
Anna Karla Lima Agência Santarém