Assistência técnica será reforçada em comunidades do Lago Grande

Os trabalhos serão efetuados pela Semap e órgãos de extensão
A Prefeitura de Santarém através da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap) por meio de iniciativas conjuntas e projetos vem promovendo na região o fomento as cadeias produtivas com o propósito de fortalecer o setor. Nesse sentido uma reunião realizada na terça-feira (19) na comunidade de Curuai, na região do Lago Grande mobilizou lideranças comunitárias de localidades da área e contou com a presença do titular da Semap Bruno Costa, do coordenador do Núcleo de Incentivo a Produção Familiar Eliseu Ramos e representantes da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural
(Senar).
Na ocasião foram discutidas as ações que serão executadas nos próximos meses visando a oferta de assistência técnica as comunidades do Lago Grande. Os trabalhos serão realizados de forma cooperada entre a Semap e os órgãos, tendo como base um escritório montado na comunidade de Curuai.
De acordo com o coordenador local da Emater Derlan Lira, a base irá prestar assistência técnica além de cursos e treinamentos voltados a área agrícola. "Os trabalhos serão realizados de início num período de duas semanas. Os técnicos irão usar o escritório no Curuai para atender aos produtores rurais. A nossa ideia é alavancar a agricultura de subsistência e melhorar a qualidade de vida das populações que vivem nessa região".
A partir de julho os técnicos da Semap, Emater e da Adepará irão realizar levantamento nas comunidades. O foco é montar um plano de trabalho para a área e posteriormente instalar um Arranjo Produtivo Local (APL).
"Nosso objetivo aqui foi definir o início das atividades, apresentar os técnicos, alinhar a logística e ajustar a relação com as lideranças que nos ajudarão e muito no desenvolvimento das ações. Queremos fomentar cada vez mais a agricultura familiar e nesse processo a assistência técnica é fundamental para que isso ocorra", frisou o titular da Semap Bruno Costa.
A cultura da mandioca deve ser fortalecida a partir da consolidação dos trabalhos de assistência técnica que deixarão de ser pontuais e passarão a ser mais incisivos. A expectativa é transformar o Lago Grande em um grande produtor de farinha de mandioca.
"O Baixo Amazonas é um dos maiores produtores de mandioca do estado e temos que cada vez mais transformar a produção de subsistência em alternativa de geração de negócios, trazendo maior renda aos produtores da Agricultara Familiar" disse Michell Martins, gerente regional do Sebrae.
Danielle Oliveira Agência Santarém