Superintendente do Incra em Santarém é exonerado do cargo ( AMOSTRAGEM DE UM GOVERNO SEM COMANDO)

terça-feira, abril 19, 2016 0 Comments

Adaías Cardoso Gonçalves foi nomeado no dia 30 de março e exonerado no dia 19 de abril


Adaias Cardoso Gonçalves foi exonerado da Superintendência do Incra
Adaias Cardoso Gonçalves foi exonerado da Superintendência do Incra
Foi publicada no Diário Oficial da União – seção 2, desta terça-feira (19), a exoneração do Superintendente do Incra em Santarém, Adaías Cardoso Gonçalves, que foi indicado ao cargo pelo deputado federal Francisco Chapadinha.
Adaías Cardoso Gonçalves assumiu a Superintendência do Incra em Santarém, em substituição a Claudinei Chalito, fato que causou grande repercussão na cidade devido Claudinei ter realizado um bom  trabalho junto aos agricultores e assentados. A nomeação de Adaías Gonçalves foi publicada no DOU do dia 30 de março deste ano e sai exoneração foi publicada no dia 19 de abril deste ano, ou seja, sua permanência no cargo não durou 22 dias.
Segundo informações, a exoneração de Adaías Gonçalves aconteceu devido o deputado Chapadinha não te cumprido o acordo de votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Tal fato causou a exoneração de Adaías. Conforme contato com uma fonte, ficou acertado entre o deputado Chapadinha e o vice-presidente Michel temer, que depois do dia 10 de junho deste ano, Adaías Cardoso Gonçalves voltará a comandar o Incra em Santarém. Vamos aguardar até onde vai rolar essa novela chamada “Superintendência do Incra em Santarém”.
Elita Beltrão está respondendo interinamente pela Superintendência de Santarém
Elita Beltrão está respondendo interinamente pela Superintendência de Santarém
SUPERINTENDENTE SUBSTITUTA: Com a exoneração de Adaias Cardoso, Elita Beltrão, superintendente substituta, passa a responder pelo Incra no Oeste do Pará. Só ressalvando, que Elita Beltrão, por enquanto, assume na condição de superintendente substituta. O cargo em comissão de superintendente está vago, com a exoneração do Adaias Cardoso. Este é o cenário do Incra hoje.
Resumindo: O cargo em comissão de superintendente substituto equivale ao de vice-presidente da República, por exemplo. Na audiência do titular, o (a) superintendente substituto (a) passa a responder pela direção do Incra.
POLÊMICA: Revoltados com a troca de comando na Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Santarém, agricultores e servidores ocuparam a sede do órgão, nas primeiras horas da manhã de segunda-feira, 04 de abril. Os agricultores e os servidores pediam que a Superintendência do Incra, em Brasília, voltasse atrás e conduzisse novamente o engenheiro agrônomo, Claudinei Chalito da Silva, à chefia do órgão em Santarém.
Portaria da exoneração de Adaías Cardoso Gonçalves
Portaria da exoneração de Adaías Cardoso Gonçalves
O representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará (Fetagri) em Santarém, José Hipólito Almeida, defendeu a permanência de Claudinei Chalito na Regional do Incra, no oeste do Pará. “Nossa manifestação é justa, haja vista, que na região do Baixo Amazonas e de todo o Pará, a reforma agrária não é tratada como prioridade dos nossos governantes e a Superintendência de Santarém está sempre passando pela troca de várias chefias”, comenta Hipólito.
Na ocasião, ele criticou que entra superintendente e rapidamente é trocado e, que a questão da reforma agrária não avança. “Temos várias deficiências na questão agrária e há uma abertura de conversas e de negociação com o ex-superintendente Chalito, de ouvir os movimentos. Ele é acessível as nossas reivindicações, onde nossa pauta já foi enviada para Brasília e está, inclusive, no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Incra Nacional e temos alguns acertos para serem cumpridos aqui na região”, diz Hipólito.
Para ele, a troca de superintendente deve fazer com que as negociações não avancem e, com isso milhares de agricultores sejam prejudicados. “Essas negociações que estão em intermediação via Incra Nacional e MDA, estavam sendo feitas através do ex-superintendente Chalito. Com todo esse avanço que tivemos na Regional não aceitamos a substituição no Incra, neste momento. Trocar a gestão não é o nosso maior problema. A falta de recursos é que deixa os agricultores no descaso”, censura Hipólito.
A presidente da Comunidade de São Sebastião, no PA/ Eixo-Forte, Ivaneide Gama da Costa, também faz duras críticas a troca de comando na Superintendência do Incra em Santarém. “Estamos tendo uma revisão ocupacional na Comunidade de Santa Maria, na região do Eixo Forte. Por conta dessa região ser muito perto da cidade, existe muita grilagem de terra e especulação imobiliária. Eu acredito assim que o Incra e a sociedade civil estavam trabalhando juntos, em parceria com o movimentos sociais. A gente sabe que esse novo superintendente que quer assumir, mas ele não vai assumir, não conhece o nosso problema”, critica.
CARTA PÚBLICA: Os servidores do Incra, em Santarém (PA), lançaram no dia 1►7 de abril uma carta pública de reivindicações. A iniciativa decorre da recente troca no comando da Superintendência, em que o servidor de carreira, Claudinei Chalito da Silva, engenheiro agrônomo, foi exonerado para dar lugar a Adaías Cardoso Gonçalves. A portaria de nomeação do novo superintendente foi publicada no dia 30 de março, surpreendendo os servidores, que foram excluídos de qualquer discussão.
A carta foi elaborada durante assembleia realizada no dia 1º de abril, na sede do Incra em Santarém, e que congregou diferentes categorias do órgão. “Reafirmamos o nosso repúdio à interrupção do processo que vinha se construindo na SR 30, através do diálogo com os servidores, prestadores de serviço, público beneficiário, movimentos sociais, órgãos de controle e outros órgãos públicos da região e exigimos o imediato cumprimento dos critérios do Decreto Presidencial nº 3.135/1999 para a escolha dos superintendentes”, destaca o documento.
TROCA DE COMANDO: O ex-superintendente do Incra, Claudinei Chalito da Silva, indicado pelo PT, foi exonerado do cargo, dando lugar a Adaías Cardoso Gonçalves, indicado pelo deputado federal Francisco Aguiar, o “Chapadinha”, do PTN.
A troca na Superintendência do Incra em Santarém foi confirmada, por meio de publicação da portaria 126, seção 2, página 40, do Diário Oficial da União, que exonerou Claudinei Chalito e nomeou Adaias Gonçalves. Ato foi assinado pela presidente do Incra, Maria Lúcia Falcón.
Claudinei Chalito da Silva assumiu o cargo no dia 15 de setembro do ano passado, após o então superintendente Luiz Bacelar Guerreiro Junior ter sido preso pela Polícia Federal, na manhã do dia 24 de agosto de 2015, durante a operação “Madeira Limpa”. Bacelar foi exonerado do cargo no dia 26 de agosto de 2015, após ter sido preso acusado de participar de uma quadrilha que praticava o comércio ilegal de madeira no Pará, Amazonas e Santa Catarina.
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Bacelar permitia que empresários do ramo da madeira explorassem ilegalmente assentamentos da região. “Não só dos assentamentos, mas das unidades de conservação que rodeiam esses assentamentos utilizando, inclusive, a mão de obra desses assentados, ao mesmo tempo em que impedia que os benefícios que deveriam ser destinados, e que são direitos dos assentados, não acontecessem. Obstava de uma forma dolosa que esses benefícios chegassem até os assentamentos deixando as comunidades absolutamente rendidas a uma situação de completo abandono”, afirmou a procuradora da República, Fabiana Schneider.
O novo superintende do Incra, o engenheiro agrônomo Adaías Gonçalves, trabalhou na Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Santarém e ultimamente estava prestando serviços à Prefeitura de Mojuí dos Campos. Segundo a assessoria de imprensa do Incra, Chalito voltou para o Estado do Paraná, onde tem familiares.
Até o fechamento desta reportagem ainda não tínhamos um nome que irá comandar a Superintendência do Incra em Santarém.
Fonte: RG 15/O Impacto

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.