COLUNISTAS SOCIAIS MERCENÁRIOS?

segunda-feira, julho 11, 2016 0 Comments

Por: José Olivar
Dizem que a parte podre do colunismo social só faz cobertura de eventos se for paga para tanto, usando o instrumento jornalístico como meio de captar recursos financeiros. Em Santarém corre o mesmo boato, onde alguns afirmam que, sem pagar não haverá cobertura de eventos sociais a ser feita por uns que se enquadram neste naipe. Sei que não são todos, pois conheço colunista de valor e de hombridade. Na verdade, Santarém é escassa de colunista social, daquele tipo que tem formação jornalística, que tem cultura, sabe divulgar um fato social, tem experiência e faz das suas divulgações a satisfação de publicizar os acontecimentos da sociedade. Alguns são uma espécie de “faz de conta”, no entanto, se acham o máximo e às vezes são venerados por quem também não sabe o que é o jornalismo social. Quem faz da sua coluna ou das suas notícias sociais em jornais ou blogs, meio de vida, não merece respeito, tampouco o título de colunista.

Obs. Pelo menos um eu defendo - Jorge Serique, longe de ser enquadrado nessa situação. Jorge é o melhor Colunista Social do Pará. Justo, sincero e cordial.

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.