Turistas são explorados por taxistas da CDP

sexta-feira, fevereiro 03, 2017 0 Comments

O cenário piora ainda mais, quando profissionais que deveriam zelar pela moralidade do serviço que prestam, aproveitam das situações para cobrar preços absurdos dos turistas. Nesta semana, nossa equipe de reportagem recebeu diversas denúncias em relação ao valor exorbitante cobrado por taxistas que trabalham no ponto de táxi do Porto da Companhia Docas do Pará.
“Um de nossos clientes nos disse que pagou R$ 250,00 pela corrida até Alter do Chão. Sendo que era somente ele e a esposa. Isso é um absurdo, pois o preço normal é entre R$ 120,00 e R$ 130,00”, denunciou o dono de uma pousada na vila balneária.
Para tirar a prova dos nove, um membro de nossa equipe de reportagem resolveu se passar por turista estrangeiro, e para nossa surpresa, os valores praticados aos turistas internacionais, realmente são diferenciados do praticados, por exemplo, aos moradores da região.
Na prospecção de preços realizado por nossos repórteres, profissionais chegam a cobrar 100 dólares, cerca de 315 reais para corrida até Alter do Chão.
ENGANANDO O TURISTA: Questionados sobre o preço da passagem de ônibus para Alter do Chão, os profissionais do volante, sem o mínimo escrúpulo, afirmam para os turistas que estão visitando a Pérola do Tapajós, que o valor da passagem de ônibus, é muito mais caro do que o preço cobrado para o táxi.
Diante do cenário, os empreendedores que sabem trabalhar com ética, solicitam às autoridades que tomem uma providência em relação ao caso.
DÓLAR: Outro problema encontrado pelos turistas estrangeiros quem chegam a Santarém é sobre a dificuldade para realizar a compra/troca de dólar por real. Quase não existe casa de câmbio que ofereça esse serviço na cidade, o que tem causado problema para aqueles turistas que querem utilizar a moeda brasileira.
ALTA TEMPORADA COM PREÇOS NADA EM CONTA: Agora, com a temporada de cruzeiros nossas belas praias tendem a ficar lotadas, mas será que os preços dos produtos vendidos nesses locais são acessíveis? Os veranistas estão dispostos a pagar um preço tão alto? Nossa reportagem fez uma pesquisa em várias praias de Santarém, mas nos focamos na principal, que é Alter do Chão, o Caribe Brasileiro e considerada a praia de água doce mais bonita do mundo, conforme matéria do jornal The Guardian. Por exemplo, em Alter do Chão, uma coca-cola de 2 litros está sendo vendida por R$ 10,00 reais; o preço para saborearmos um peixe (tambaqui) está em torno de R$ 100,00, para duas pessoas. Caso você queira degustar de uma entrada, coisa muito comum nesses passeios, você encontra opção como: filé com fritas R$ 90,00, mas não compensa, pois vem muito pouco. Muitos turistas que estiveram visitando as praias de Santarém, principalmente Alter do Chão, reclamaram dos preços dos produtos vendidos. O Ministério Público Estadual deve entrar em ação e fiscalizar essa denúncia, bem como o Procon para fiscalizar esses valores cobrados pelos proprietários de barracas; além da Vigilância Sanitária, para saber se os produtos vendidos são de qualidade e se estão dentro do prazo de validade. O que não pode são os banhistas e turistas se deslocarem às nossas belas praias e serem roubados à luz do dia. Isso pode ser até um caso de Polícia, já que essas pessoas estão cobrando um preço acima do normal. Isso sem falar que ninguém paga imposto, pois não são emitidos cupons fiscais.

Por: Edmundo Baía Júnior

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.