Caso Abaré I – Em nota, Ufopa afirma que não efetuou descredenciamento

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), por meio da sua Coordenação de Comunicação Social, encaminhou uma de esclarecimento, sobre matéria intitulada: “Denúncia – Barco Abaré foi descredenciado pelo Ministério da Saúde”. Acompanhe o texto na íntegra.
A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) esclarece que:
a) Não efetuou o referido “descredenciamento” junto ao Ministério da Saúde, pois essa não é sua competência,
A Ufopa esclarece ainda que:
Atualmente investe, de recursos próprios, valor de R$ 268.800,00 para manutenção do Barco-Escola Abaré. Esse recurso é maior que o valor de custeio de unidades acadêmicas como o Instituto de Engenharia e Geociência (IEG) e Instituto de Saúde Coletiva (ISCO) que, juntos, possuem mais de 800 alunos regularmente matriculados.
E por último, A Ufopa esclarece ainda que cumpre sua parte do acordo e deixa a disposição da prefeitura para a assistência a saúde dos ribeirinhos.
Santarém 4 de maio de 2018
Comunicação Ufopa