OBRAS ELEITOREIRAS SÃO OBJETOS DE CRÍTICAS:

 Também em contato com nossa reportagem, o vereador Júnior Tapajós denunciou que “obras eleitoreiras estão acontecendo a torto e direito em Santarém. Em 2014, nós tínhamos as obras do Governo do Estado, o Ginásio Poliesportivo, Estádio Colosso do Tapajós, obras da COSANPA e, anúncio de construção do Porto Hidroviário”.
Júnior Tapajós argumenta que a eleição foi em um domingo, mas segunda-feira seguinte as obras da COSANPA estagnaram, as do estádio e do ginásio pararam. “O anunciado Centro de Convenções não tem nem terreno destinado e o Porto Hidroviário é uma eterna obra, que parece nunca terminar”, assegura.
O Vereador foi enfático ao afirmar, que fica indignado ao passar em frente ao estádio Colosso do Tapajós, agora às vésperas da eleição e deparar com homens trabalhando, “passando a idéia de que essa obra está em continuidade”.
Tapajós lamentou que ao estarmos no ano de 2016, “ainda tenhamos que conviver com essa prática eleitoreira, espero que o eleitor consciente, que combate a corrupção, se posicione de forma contrária às obras eleitoreiras, em véspera das eleições”.