Perigo: Passarela do Mercadão 2000 pode desabar

segunda-feira, outubro 17, 2016 0 Comments

Em vários pontos da passarela há rachaduras, causando perigo a milhares de pessoas que procuram o Mercadão


Em vários pontos da passarela há rachaduras, causando perigo a milhares de pessoas que procuram o Mercadão para fazer compras
Em vários pontos da passarela há rachaduras, causando perigo a milhares de pessoas que procuram o Mercadão para fazer compras
O risco de desabar daqui a alguns anos está se concretizando e pode se transformar em realidade, por conta das rachaduras que estão surgindo na passarela do Mercadão 2000 em Santarém, no oeste do Pará. As imagens feitas por nossa equipe de reportagem no local mostram rachaduras em pontos estratégicos da construção, que há muito tempo pede por uma reforma, mas como todas as obras do governo Alexandre Von, extinto através do voto popular, carecem de reparos. Detalhe; como a época eleitoral acabou, pode ser que a passarela nem seja reformada, muito menos restaurada.
Celso da Silva, mesmo não sendo deficiente físico, reclama da falta de atenção do poder público com a população. “Do jeito que está, é quase impossível um idoso chegar ao restaurante popular, imagine um deficiente físico”, reclamou.
Outro detalhe escabroso no mesmo local, necessitando ser reformulado com urgência, é a acessibilidade aos que possuem limitações físicas, que não existe em nenhum dos acessos da Passarela do Mercadão 2000. Aliás, desde o governo Maria do Carmo este ítem se encontra sem solução. Conforme mostram as fotos, o deficiente físico, seja cadeirante ou que tenha outra limitação, vai precisar de ajuda solidária para poder chegar ao Restaurante Popular ou ao Centro de Atendimento.
COMPLEXO JÁ FOI ALVO DE VÁRIAS DENÚNCIAS: Em fevereiro de 2012, o Jornal O Impacto publicou denúncia sobre o descaso do poder público com o Complexo do Mercadão 2000, que estava com infiltrações em suas estruturas, acúmulo de lixo em toda sua extensão, prostituição, venda de drogas, etc. Isso tudo estava afastando os clientes e os turistas que têm aquele logradouro público como um cartão postal de Santarém. A denúncia surtiu efeito, pois o Corpo de Bombeiros após ser acionado, detectou rachaduras e infiltrações na rampa do prédio que dá acesso ao Restaurante Popular.
Indignados, alguns vendedores falaram do descaso sofrido por eles. “Só lembram da gente no ano de eleição, aqui precisaria ser um ambiente limpo e higiênico para que pudéssemos vender nossos produtos. Agora, só fazem colocar as coisas sem ver se o prédio está bom. Desde que esse restaurante veio pra cá sofremos com essa infiltrações e rachaduras, vamos ver se agora eles farão alguma coisa”, contou um dos vendedores de peixe naquela ocasião.
A equipe do Corpo de Bombeiros vistoriou as condições do estabelecimento e constatou que um trecho da rampa que oferece entrada ao Restaurante Popular estava com rachaduras, bem como o piso estava umedecido. O subtenente do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Santos, explicou à a infiltração de água da chuva, além da água proveniente das limpezas do Restaurante, pois ela descia pela rampa até às lojas. “Nós tomamos por medida a interdição da rampa pra passar lá para o restaurante, assim como também a passagem pela parte de baixo, para que as pessoas não sejam surpreendidas com possíveis quedas da estrutura do reboco”, disse Vanderlei Santos, naquela época.
Também relacionado à denúncia de O Impacto, a direção do Mercadão 2000 promoveu um mutirão de limpeza naquele espaço. A idéia da ação era garantir mais higiene aos consumidores e vendedores da feira. A limpeza do complexo de vendas da feira contou com o apoio de vários vendedores que trabalham lá. Os trabalhos iniciaram pelas estruturas de madeira da Feira do Produtor Rural onde as frutas são armazenadas para venda. O piso e o teto também foram lavados.
Talvez seja necessário a realização de um outro mutirão, para que esse logradouro público ofereça melhores condições à população que todo os dias se dirige ao Mercadão 2000 para fazer compras.
Por: Carlos Cruz

José colares

Some say he’s half man half fish, others say he’s more of a seventy/thirty split. Either way he’s a fishy bastard.